Entidades assinam convênio de cooperação para assentados do Pontal

Parceria entre IOP, Unoeste e Amas visa aperfeiçoamento técnico, tecnológico e à melhoria da qualidade da produção rural de integrantes de assentamentos da região

REGIÃO - CAIO GERVAZONI

Data 08/04/2022
Horário 17:07
Foto: Caio Gervazoni
Representantes do IOP, Unoeste e Coperamas firmaram, na manhã desta sexta, convênio de cooperação técnica
Representantes do IOP, Unoeste e Coperamas firmaram, na manhã desta sexta, convênio de cooperação técnica

Representantes do IOP (Instituto do Oeste Paulista de Turismo e Eventos), Unoeste (Universidade do Oeste Paulista) e Coperamas (Cooperativa de Mulheres Assentadas de Mirante do Paranapanema) firmaram, na manhã desta sexta-feira, um convênio de cooperação técnica de atendimento a pequenos produtores rurais do Pontal do Paranapanema. O evento ocorreu no auditório da  Acipp (Associação Comercial e Empresarial de Presidente Prudente)
Presidente do IOP, Ricardo Anderson Ribeiro pontua que a parceria dispõe a fortalecer a produção e escoamento do que é produzido pelos assentados rurais do Pontal. Segundo o presidente do instituto, a entidade possui uma câmara técnica que é voltada ao pequeno produtor rural no auxílio de segurança jurídica por meio de assegurar a titularidade da propriedade e certificação dos produtos. “Um dos aspectos da parceria junto a Coperamas e Unoeste é poder direcionar a produção para o consumo. Às vezes, [os assentados] produzem e não tem como, por questão de logística, escoar esta produção”, pontua Ricardo, que vê o convênio como uma forma de dar prosseguimento ao processo de desenvolvimento do oeste paulista. 

Aperfeiçoamento técnico

Representante da Unoeste na cerimônia, o professor e coordenador do curso de Agronomia da universidade, Carlos Sérgio Tiritan, relata que a instituição, por meio do projeto de extensão PPPS (Pequena Propriedade Produtiva Sustentável), da Faculdade de Ciências Agrárias, atua no acompanhamento, orientação e aperfeiçoamento técnico da produção dos assentados, e a formalização por meio do convênio irá potencializar este auxílio. “Nossa grande função é dar orientação a estes assentados, que são pequenos produtores, a produzir melhor e, também, com qualidade, e ajudar para que estes produtos, sejam eles in natura ou processados, para que cheguem ao destino final, que é o consumidor. A ideia da parceria é ampliar esta atuação para que a gente possa chegar a mais propriedades”, descreve. 
Assentada e presidente da Coperamas, Maria Nazaré da Silva Montemor, avalia que a formalização do convênio junto ao IOP e a Unoeste é uma forma de fomentar o crescimento e desenvolvimento das famílias assentadas e gerações futuras, de forma a explorar o potencial produtivo sustentável que as pequenas propriedades possuem. “O Pontal e o oeste paulista como um todo têm uma capacidade muito grande de produção para a própria região e, também, para outros Estados. Nós temos terra e água, temos nossas reservas legais. Nosso trabalho também é de conservação do meio ambiente. Então, a gente vê esse potencial e precisamos que haja uma continuidade. Com este convênio, a gente acredita que novos horizontes serão abertos”, considera Nazaré. 

Veja também