Estado de SP quer reduzir intervalo da vacina da Pfizer para 21 dias

Governo diz que, para isso, requer agilidade nos repasses pelo Ministério da Saúde; medida busca proteger vacinados contra a variante delta

Geral - DA REDAÇÃO

Data 18/08/2021
Horário 14:23
Foto: Denis Balibouse/Reuters
Fabricante entende que é possível reduzir intervalo entre doses
Fabricante entende que é possível reduzir intervalo entre doses

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira que o governo de São Paulo aguarda o Ministério da Saúde enviar mais doses da vacina da Pfizer para reduzir o intervalo de aplicação da segunda dose do imunizante. Atualmente, o espaçamento é de 90 dias entre as doses.

“O governo do Estado de São Paulo aguarda o envio de novas doses da vacina da Pfizer para diminuir o intervalo entre a primeira e a segunda dose. Vamos seguir a recomendação da redução do intervalo das doses da vacina da Pfizer. Nossos técnicos da Secretaria da Saúde entendem que é possível reduzir o intervalo entre a primeira e a segunda dose, como estabelece o próprio fabricante”, afirmou Doria.

Como explica João Gabbardo, membro do novo Comitê Científico, estudos demonstram que a segunda dose das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca deve ser acelerada para melhor proteção contra a variante delta.

“O grande obstáculo é que nós tenhamos vacinas para poder antecipar. Que há necessidade e que existe indicação não há nenhuma dúvida. O que precisamos é que o Ministério da Saúde possa ter todo o esforço para encaminhar aos Estados mais vacinas da AstraZeneca e da Pfizer”, enfatizou Gabbardo.

A reportagem solicitou um posicionamento ao Ministério da Saúde sobre o assunto. Veja a nota na íntegra:

"O Ministério da Saúde informa que o tempo do intervalo de aplicação das doses 1 e 2 da vacina Pfizer será alterado. No momento, o ministério, junto com as secretarias estaduais e municipais de Saúde, analisa o melhor momento para iniciar a redução do intervalo. A pasta esclarece que o ajuste não prejudicará a manutenção do ritmo acelerado de vacinação no país e acompanhará o cronograma de recebimento de doses para garantir que não haja atraso na aplicação dos imunizantes na população".

Vacinação no Estado

De acordo com os dados disponíveis na plataforma "Vacina Já", até as 13h13 foram aplicadas 45.780.110 vacinas em todo Estado, sendo 31.888.186 em primeira dose, 12.762.200 em segunda dose e 1.129.724 em dose única. Os números mostram que 71,33% da população geral já recebeu pelo menos uma dose do imunizante e 30,01% já está com o esquema vacinal completo, ou seja, tomou duas doses ou recebeu uma vacina de dose única.

A evolução diária da vacinação em São Paulo pode ser acompanhada no site do Vacinômetro (vacinaja.sp.gov.br/vacinometro). O painel tem dados detalhados sobre doses aplicadas por município, distribuição de doses, ranking de vacinação, ranking de aplicação das doses distribuídas, evolução da aplicação de doses e estatísticas gerais do PEI (Programa Estadual de Imunização).

Veja também