Filme de Vicentini Gomez resgata infância e adolescência de Senna

“Ayrton – Meninices no coração do Brasil” trará depoimentos de amigos, notórios da imprensa e do meio automobilístico, admiradores e fã, e deve ser lançado ainda este ano

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 26/08/2021
Horário 09:00
Foto: Veridiana Carvalho
A beleza da Cidade das Pedras em Tocantins, registrada nas lentes e na história de Becão
A beleza da Cidade das Pedras em Tocantins, registrada nas lentes e na história de Becão

O cineasta Vicentini Gomez vai lançar seu novo filme, “Ayrton – Meninices no coração do Brasil”, um documentário sobre a infância e adolescência de Ayrton Senna. Mais precisamente de seus 8 aos 18 anos, sobretudo, da época em que passava as férias da escola na fazenda dos pais no antigo norte de Goiás, hoje Tocantins. 
A ideia deste promissor projeto lhe foi apresentada pelo jornalista tocantinense, Goianyr Barbosa, que conhecia os fatos e relatou, segundo o filho de solo prudentino que também é conhecida carinha de novelas, de títulos de livros e direção de outros filmes. “Imediatamente preparei o projeto e começamos a buscar patrocínio. Com a pandemia da Covid-19, tudo ficou difícil, mas conseguimos um valor possível de fazer, dentro daquilo que chamamos ‘orçamento de guerrilha’. A primeira etapa, a do Tocantins, está pronta”, expõe Vicentini.
Trazer essa fase daquele que até hoje é lembrado e citado mundo afora até mesmo por aqueles que sequer o viram atuar nas pistas não é por acaso, conforme explica Vicentini sobre o motivo de seu interesse. “Na vida tive dois ídolos: Carlitos, o Charles Chaplin, que foi quem me estimulou a aprender a mímica e que foi um artista de representatividade no Brasil e também no exterior. E o outro foi o Ayrton. Sempre gostei de corridas de automóveis e ele foi o maior piloto que conheci. Estou retratando a infância e adolescência porque descobri histórias saborosas e inéditas da vida dele. A partir da F1 todos conhecem”, explica o cineasta.

Processo de pesquisa

No processo de pesquisa, o cineasta visitou o local e fez uma entrevista prévia com todos os depoentes. Descobriu paisagens belíssimas, que o Brasil e o mundo passarão a conhecer. “O Estado do Tocantins é um paraíso a ser descoberto. Estamos terminando a primeira etapa do projeto. Agora vamos cumprir as demais e espero poder continuar colhendo imagens para brilhar os olhos dos espectadores”, diz ele.
O longa-metragem será dividido entre os depoimentos de muitos amigos, notórios da imprensa e do meio automobilístico, admiradores e fãs. Trará cenas com frases e textos ditos por Senna, representado pelo ator Rodrigo Dorado, em toda a sua existência.
“Estou fazendo um documentário onde descobri fatos inéditos e desconhecidos da carreira do piloto. Fatos que remetem a sabores e brilho do menino traquina de outrora. Sobre o lançamento, inicialmente faremos uma avant-premiére nas cidades onde colhemos as imagens, depois os festivais e aí buscaremos recursos para o lançamento mundial do filme. É nosso intento lançá-lo em 2021”, anseia o diretor.

Produção e desenvolvimento

Vicentini conta que dividiu as filmagens em várias etapas. A primeira foi o período em que Senna passava as férias escolares na fazenda do pai, Sr. Milton. “Ali, colhi depoimentos de meninos e meninas que brincaram com o Becão, apelido do Ayrton. Hoje, ‘velhos da terra’ que alimentam estas histórias para filhos e netos, agora imortalizadas no cinema. A família já sabe do projeto e será contatada dentro do cronograma de filmagens.
Sobre a escolha de Rodrigo Dorado para o papel, Vicentini diz que além de serem bons amigos, trabalharem quase três anos na novela “Cúmplices de um Resgate”, ele é um ator muito talentoso e foi “selecionado” pela aparência com Ayrton Senna.
Como o cineasta disse lá no início, o filme foi produzido com "orçamento de guerrilha", levou equipe e elenco para o Estado do Tocantins em uma kombi, que recebeu o apelido de "Marikota", enfrentando o sol escaldante da região norte, onde registrou cenas de rara beleza e encantamento,  mesclando com sabor e originalidade as lembranças do fundo da memória, da convivência com o menino traquino e as suas aprontadas de outrora.

SERVIÇO
Mais informações no site: http://www.ayrtonmeninices.com.br.

box
FICHA TÉCNICA

Ayrton -  Meninices no Coração do Brasil

Direção e roteiro       Vicentini Gomez
Formato                     Longa-metragem
Duração                     90 minutos
Gênero                       Documentário
Tema                          Resgate Histórico
Produção                   Palha & Cia – Casa de Criação
Assistente direção    DiaulasUllysses
Direção e arte           Veridiana Carvalho
Som direto                Pedro Paulo Vicentini
Pós-produção             Hugo Caserta

Lucas Martins

Vicentini e Rodrigo Dorado ensaiam debaixo das árvores


 

Veja também