Greve de servidores segue sem previsão de término

REGIÃO - Bruno Saia

Data 10/05/2016
Horário 11:24
A greve iniciada pelos trabalhadores da Fundação Casa (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente) completou ontem três dias e, de acordo com o sindicato da categoria, não há previsão de que ela seja encerrada. As duas unidades em Irapuru e também a que fica em Presidente Bernardes aderiram à paralisação iniciada pela categoria em todo o Estado de São Paulo.

Jornal O Imparcial Trabalhadores em Irapuru reivindicam melhores salários

"Pelo menos 30% dos trabalhadores aderiram ao movimento grevista", ressalta nota enviada pelo Sitraemfa (Sindicato dos Trabalhadores nas Fundações Públicas de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente em Privação de Liberdade do Estado de São Paulo). "Até o momento, a Fundação Casa não sinalizou com nenhuma proposta e a greve segue, por tempo indeterminado", completa a nota. Os trabalhadores reivindicam mais segurança no local de trabalho, licença-maternidade de 180 dias, auxílio às crianças com necessidades especiais e aumento salarial de 42,64%, entre outros pontos.

 

Dentro da rotina


Questionada, a Assessoria de Imprensa da Fundação Casa informa que o atendimento aos adolescentes nos 147 centros socioeducativos de todo o Estado "se mantém dentro da rotina, sem prejuízo às atividades pedagógicas, ao atendimento de saúde e psicossocial e à alimentação e higiene, assim como a visitação dos familiares".

O órgão ressalta ainda que uma decisão publicada no dia 4 de maio, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª Região concedeu liminar assegurando a presença de 70% dos servidores do quadro funcional em atividade, durante o período de greve, o que está sendo cumprido pelos trabalhadores.

Veja também