Grupo de escoteiros lança personagem Celsinho

A escoteira Isabela Mylena Pedroso Soares, 16, participa do grupo há nove anos e conta que esta é uma iniciativa com incentivo às ações sociais.

PRUDENTE - Laís Ernesto

Data 15/08/2014
Horário 09:45
 

O Grupo de Escoteiros Guayporé de Presidente Prudente lançou ontem o personagem Celsinho. O evento foi realizado na sede do 18º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar) na cidade, e contou com a apresentação de um vídeo explicativo, distribuição de brindes e confraternização entre os convidados.

O personagem homenageia Celso Paulino, um escoteiro que morreu há um ano e deixou muitos exemplos a serem seguidos pelos jovens que fazem parte da equipe. Para Marcelo Costilho Jorge, 45, chefe dos escoteiros, o personagem vai representar o trabalho que o escoteiro Celso fez.

Paulina Paulino, 56, mãe do homenageado, conta que será feita uma programação para o ano de 2015 para divulgar os valores do grupo. Fundamentado nos preceitos do escoteirismo, levará até a sociedade informações pontuais e de interesse público, por isso ganhou o apoio da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O desenvolvimento da sociedade, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, a prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, faz com que todos assumam seu próprio crescimento, tornando-se exemplos. A escoteira Isabela Mylena Pedroso Soares, 16, participa do grupo há nove anos e conta que esta é uma iniciativa com incentivo às ações sociais.

Esta ação é apoiada pela Polícia Militar, pois de acordo com Carlos Olivetti, 41, oficial de comunicação social, ações deste tipo são importantes. E uma das ideias é trabalhar futuramente o personagem no Proerd (Programa de Educacional de Combate às Drogas e Violência).

O projeto digital foi realizado pela RG Mídia, empresa de comunicação digital da cidade. Segundo um dos sócios Guilherme Florez Guimarães, este trabalho, desde a idealização, levou cerca de um ano para ficar pronto. A proposta, de acordo com ele, será de divulgar nas telas da empresa a responsabilidade social.

Renato Pandur, 36, outro sócio da empresa, acredita que o personagem não vai levar apenas mensagens criadas. Mas, um dos objetivos é trazer a público as mensagens de entidades da cidade. "Futuramente possa se transformar até em histórias em quadrinhos".

Paulino, em discurso, agradeceu a homenagem e contou um pouco da trajetória do filho, dos exemplos que ficaram para os jovens do Grupo. "O que fica é a alegria de saber que ele conseguiu transmitir conceitos e valores".

 

Veja também