Home office 

OPINIÃO - Walter Roque Gonçalves

Data 20/02/2021
Horário 04:30

Março de 2020 pegou os empresários de surpresa, tal situação os levou a migrarem para o trabalho em home office. Em outras palavras, o escritório foi para os lares de uma forma nunca vista. O trabalho desempenhado nas residências via internet já existia antes, mas a pandemia impôs necessidades que levaram milhares de profissionais a imergir neste modelo de trabalho. A rotina profissional, que se confunde com a do lar, pode gerar perdas de produtividade e é uma das maiores preocupações das empresas no momento.
Pesquisas divulgadas na matéria “Como as empresas estão monitorando os funcionários do home office”, de Arthur Pirino, revista Veja de 11 de fevereiro 2021, demonstra as tendências pós-pandemia: O “novo escritório” tende a ser híbrido, ou seja, “um tempo na empresa e outro em casa”. Pesquisas feitas pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) apontam que 93,5% dos profissionais desejam manter o home office e 55% das empresas declaram que têm a intenção de manter o formato do trabalho, contudo, como acompanhar o desempenho do trabalho à distância?

O monitoramento do trabalho à distância já é uma realidade e tende a crescer mais, porém, a tecnologia está no começo

Segundo a mesma matéria, a sensação de que o funcionário será menos vigiado por trabalhar de casa é falsa, “os funcionários nunca foram tão vigiados (...) de certa forma, os chefes jamais estiveram tão atentos”. A Microsoft, por exemplo, disponibiliza uma ferramenta chamada Productivity Score, nela é registrado tudo que o colaborador faz: quantos e-mails enviados, tempo que a pessoa fica na frente do computador, quem desliga as câmeras durante as reuniões. Obviamente tal ferramentas gerou polêmicas, mas não pode-se ignorar esta tendência.
Existem outros sistemas à disposição, como o Sneek, que tira fotos a cada 5 minutos pela webcam para identificar as ausências do funcionário durante horário de expediente; e a Einable, que conta com inteligência artificial para calcular a produtividade dos colaboradores. O monitoramento do trabalho à distância já é uma realidade e tende a crescer mais, porém, a tecnologia está no começo e precisará de uma boa dose de bom senso para que os colaboradores não se sintam intimidados com tais novidades. Mas, uma coisa é certa: o home office veio para ficar!



 

Veja também