Homem é preso no momento em que entregava droga para usuário

Segundo denúncias que chegaram à 2ª Dise, ele tinha o costume de utilizar o próprio carro para levar os entorpecentes até os clientes, em Presidente Prudente

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 15/07/2021
Horário 13:28
Foto: Polícia Civil
 Drogas, dinheiro e materiais foram apreendidos na residência 
 Drogas, dinheiro e materiais foram apreendidos na residência 

No final da tarde de ontem, a Polícia Civil prendeu um homem de 41 anos por tráfico de drogas, em Presidente Prudente. O acusado, que trabalha como autônomo, foi detido em flagrante no momento em que entregava entorpecente para um usuário. 

Conforme a 2ª Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), da Deic-8 (Divisão Especializada de Investigações Criminais), denunciantes informaram que o acusado usava o próprio carro para entregar drogas na cidade. Diante disso, o setor de investigações iniciou os trabalhos. 

Os policiais estiveram no endereço alvo da denúncia, onde identificaram a residência e o veículo apontado. “Através de técnicas de investigação, foi possível comprovar que o mesmo estaria envolvido com o tráfico de drogas”, afirma a Polícia Civil.

Detido em flagrante

Com base nas informações colhidas, os policiais intensificaram os trabalhos e conseguiram prender o investigado no momento em que ele entregava maconha para um usuário.

Segundo a Polícia Civil, para não levantar suspeita, o homem havia saído com o carro para se encontrar com o “cliente” a aproximadamente 300 metros da casa. Durante a abordagem, também foi encontrada a quantia de R$ 190 com o acusado, que teria resultado da venda da droga.

As buscas seguiram para dentro da residência, onde o Canil do 8º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) prestou auxílio. De acordo com a Polícia Civil, foram localizadas porções de cocaína, dinheiro e materiais utilizados no preparo da venda de drogas. Já no carro do investigado, foi apreendido um comprimido de ecstasy.

Os indivíduos foram conduzidos para a Dise onde foi ratificada a prisão. No entanto, o usuário foi ouvido e liberado. O acusado continua preso, enquanto as investigações prosseguem.

Veja também