Homem é preso por furtar e revender combustível de usina

Flagrante da Polícia Civil em Pirapozinho também resultou na prisão de um caminhoneiro que foi pego abastecendo o veículo

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 19/02/2021
Horário 13:15
Foto: Polícia Civil
Acusado de 31 anos disse não ter sido a primeira vez que cometeu o crime
Acusado de 31 anos disse não ter sido a primeira vez que cometeu o crime

Um homem de 31 anos foi preso acusado de furtar e revender combustível de uma usina. O flagrante foi feito pela Polícia Civil na noite de ontem, em Pirapozinho, no momento em que ele abastecia o veículo de outra pessoa, que acabou detida por receptação.

De acordo com o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), os policiais realizavam ronda preventiva especializada na cidade, quando abordaram os condutores de uma caminhonete e de um caminhão que demonstraram atitudes suspeitas com a aproximação da equipe.

Durante o procedimento de fiscalização, os policiais perceberam que na carroceria da caminhonete havia diversos galões com óleo diesel, utilizados para abastecer o caminhão. A situação chamou a atenção da equipe que, em conversa com os investigados, eles confessaram os crimes.


Polícia Civil - Galões estavam dentro da carroceria de uma caminhonete

Furto e receptação

Conforme a Polícia Civil, o motorista da caminhonete relatou que prestava serviços em uma usina, e que mediante fraude consistente na adulteração do número de litros utilizados em seu gerador, acabava por subtrair óleo diesel da empresa vítima e repassava a consumidores.

Segundo ele, os “clientes” sabiam que se tratava de produto furtado no município. O preço estava bem abaixo do convencional, o que atraía os consumidores. 

Diante disso, o delegado Rafael Guerreiro Galvão determinou contato com a empresa para saber detalhes do ocorrido. Porém, um representante informou que não tinha conhecimento do fato. Então, os suspeitos foram conduzidos à delegacia onde receberam voz de prisão em flagrante.

Em depoimento, o acusado de 31 anos disse não ter sido a primeira vez que cometeu o crime. Segundo a polícia, ele responderá por furto qualificado mediante fraude e crime contra a ordem econômica, consistente na distribuição de derivado do petróleo em desacordo com as normas estabelecidas na forma da Lei nº 8.176/91. Devido à somatória das penas, não foi arbitrada fiança. 

Já o homem de 50 anos, que é caminhoneiro e recebia o combustível furtado, foi preso por receptação. Como não pagou fiança no valor de R$ 3 mil, foi mantido em cárcere.

Veja também