Hospital-dia da Clínica Fert-Embryo faz primeira videohisteroscopia endometrial

Muitas mulheres não engravidam devido a doenças do endométrio, como pólipos, miomas e aderências

Saúde & Bem Estar - DA REDAÇÃO

Data 20/09/2020
Horário 06:00
Cedida - Videohiesteroscopia endometrial, realizada pela primeira vez no centro cirúrgico do hospital-dia da Fert-Embryo Cedida - Videohiesteroscopia endometrial, realizada pela primeira vez no centro cirúrgico do hospital-dia da Fert-Embryo Imagem: Cedida - Videohiesteroscopia endometrial, realizada pela primeira vez no centro cirúrgico do hospital-dia da Fert-Embryo

Uma cirurgia inédita no hospital-dia da Fert-Embryo - Centro de Medicina Reprodutiva, de Presidente Prudente, foi realizada na manhã de sexta-feira pelo médico Wilson Jaccoud , especialista em tratamento de infertilidade. Foi uma videohisteroscopia para tratar doenças do endométrio
“Uma cirurgia muito importante para o tratamento do casal infértil, que normalmente só se faz em grandes hospitais, e hoje tivemos o orgulho de realizar pela primeira vez no centro cirúrgico do hospital-dia da clínica Fert-Embryo. Muitas mulheres não engravidam devido a doenças do endométrio, como pólipos, miomas, aderências e endometrites que hoje são muito frequentes. A partir do momento que temos condições de fazer essa cirurgia, as taxas de gravidez estarão bastante elevadas nas pacientes que fazem a fertilização”, explicou Jaccoud. 
De acordo com o médico, é um procedimento microinvasivo, que não traz nenhuma sequela para a paciente, “só benefícios, com anestesia endovenosa, sedação profunda de baixo risco”. Três horas depois da cirurgia no hospital-dia, a paciente já estará na casa dela.
O procedimento da última sexta-feira foi realizado com sucesso, numa paciente que apresentava endometrite, doença que não se consegue fazer diagnóstico com exames de imagem (ultrassom, ressonância e tomografia). Esta paciente já tinha realizado uma tentativa de fertilização sem resultado. “Então, buscamos ter o diagnóstico pela videohisteroscopia cirúrgica, saber porque ela não conseguia engravidar. Constatamos a endometrite, tiramos esse endométrio doente. Então, agora, com a regeneração do endométrio, ela conseguirá uma fertilização saudável”, relatou o médico. 
“Uma cirurgia rápida, durou apenas 15 minutos, mas é bastante delicada”, definiu Jaccoud. Com o endométrio saudável, regenerado com tratamento clínico após a cirurgia, a paciente, dentro de um mês, poderá iniciar a estimulação dos ovários, para inseminação artificial ou FIV, com melhores resultados, pois já estará em condições de fazer um tratamento, como a fertilização in vitro, garantiu o cirurgião.
“Presidente Prudente hoje não deve nada para o mundo em termos de cirurgia reprodutiva”, celebrou Jaccoud. O médico disse que a Fert-Embryo já dispõe de todos procedimentos, e esse agora vem completar. “A videohisteroscopia pode ser diagnóstica [retirada de biópsias] ou cirúrgica [para curar patologias como pólipos, aderências e endometrites]. Agrega muito ao nosso centro de reprodução e ficamos orgulhosos por isso”.

PRUDENTE HOJE NÃO DEVE NADA PARA O MUNDO EM TERMOS DE CIRURGIA REPRODUTIVA
Wilson Jaccoud

Anestesia endovenosa

O procedimento contou, além da equipe da Fert-Embryo, com a participação da anestesista Denise Longhi, do SAPP – Serviço de Anestesia de Presidente Prudente. Ela explicou que foi feita uma anestesia endovenosa, com toda segurança e monotorização de equipamentos de última geração, possibilitando à paciente uma recuperação muito rápida.

Como saber mais sobre medicina reprodutiva

Fert-Embryo, Centro de Medicina Reprodutiva,
Telefones: (18) 3222-1800 / (18) 3222-1801 / (18) 3222-1132
Celulares: (18) 98127-6834 / (18) 98135-4780
Avenida Mathias Cardoso, 460. Presidente Prudente 

Fotos: Cedidas

Médico Wilson Jaccoud faz primeira videohisteroscopia endometrial em Presidente Prudente
Médico Wilson Jaccoud, especialista em tratamento de infertilidade


Anestesista Denise Langhi participou da primeira videohisteroscopial endometrial em Presidente Prudente
Anestesista Denise Langhi participou da cirurgia

SAIBA MAIS

Procura por fertilização in vitro cresce entre as mulheres

Veja também