Iniciativas solidárias em tempos de pandemia 

Empresários têm se mobilizado para distribuir alimentos de forma gratuita em frente às empresas; gesto também mobiliza doações espontâneas dos clientes

REGIÃO - WEVERSON NASCIMENTO

Data 18/04/2021
Horário 04:08
Foto: Cedida
Panificadora Nova Jamadaa mobilizou doações espontâneas dos clientes
Panificadora Nova Jamadaa mobilizou doações espontâneas dos clientes

A pandemia aumentou o número de desempregados e, consequentemente, refletiu na compra de alimentos. Diante disso, empresários da região têm se mobilizado para distribuir alimentos de forma gratuita na porta das empresas, ação denominada “mesa solidária”. O gesto, comum em grandes centros, também mobiliza doações espontâneas dos clientes.
O primeiro exemplo de solidariedade vem lá de Santo Anastácio. No município, a Padaria Alvorada realiza há aproximadamente um mês a doação de pães para pessoas em situação de vulnerabilidade. “A gente disponibiliza alguns pães por dia e já separa em sacolas com a mesma quantidade. Então, caso a pessoa esteja passando por necessidade, ela pode recolher a doação, que fica disponível em frente à padaria”, explica a proprietária, Regina Maria Corbalam Martins de Paula. 
A iniciativa, comum em grandes centros, se tornou mais frequente no atual cenário de pandemia. No caso da Padaria Alvorada, a proprietária conta que já tinha o desejo de realizar a ação solidária, que, inclusive, ganhou força e efetividade com a pandemia. “A gente percebe que tem muita gente precisando neste período de pandemia, pois não está sendo fácil para ninguém. Eu me sinto feliz em ajudar, de saber que estou contribuindo como o próximo”, explica. “Quanto mais nós ajudamos, mais Deus nos abençoa”, acrescenta a proprietária. O gesto solidário da padaria também mobiliza os fregueses, explica Regina. Isso porque ao verem a iniciativa, eles também contribuem com doações de pães.
No mesmo município, há cerca de um mês a Panificadora Nova Jamadaa faz a doação de pães para pessoas em vulnerabilidade social e já mobilizou outros tipos de contribuições. “Tudo iniciou quando vi na internet uma padaria de outra cidade com esse gesto, e tive a ideia de aderir também. Porém, comecei apenas com pães e produtos da padaria mesmo”, relembra a proprietária, Doylyan da Silva Dias Ferreira Sato. “Mas, com a repercussão nas redes sociais, um munícipe entrou em contato comigo para aumentarmos a campanha colocando outros tipos de alimentos”, acrescenta. 
A ideia, segundo a proprietária, foi aceita de prontidão e, logo em seguida, deram início ao trabalho de divulgação. Junto às redes sociais, a panificadora engajou doações de pães, alimentos não perecíveis, legumes, produtos de higiene, bem como dinheiro para a compra dos itens necessários. O projeto deu tão certo que até pessoas de outros países contribuíram com a ação. 
Com o atual cenário de pandemia, Doylyan destaca que as crianças estão sem aulas, alguns pais pararam de trabalhar, outros foram despedidos de seus ofícios e alguns até perderam a base da casa após um familiar falecer em decorrência da Covid-19. “Ninguém tem culpa e a fome não espera. O que mais me comoveu em tudo isso foi pensar nas crianças que estão nessa situação. Afinal, quantas não frequentavam as escolas esperando pela merenda ou o lanche? Hoje, vejo crianças pegando algo na mesa com o brilho no olhar por conseguir pegar aquilo”, destaca a proprietária da panificadora. 

Ponto de solidariedade

O Restaurante Maninho, em Presidente Prudente, também reforça a compaixão pelo próximo. Por lá, uma atividade que já vinha sendo desenvolvida mesmo antes da pandemia ganhou um significado a mais. No local, eles disponibilizam cerca de 10 marmitas gratuitas por dia, na esperança de atingir um número máximo de pessoas diferentes. “A gente tem visto muitas pessoas passando por necessidades. Tenho comigo que não são apenas aquelas que estão em situação de vulnerabilidade, mas o próprio trabalhador, que viu sua vida se transformar neste período de pandemia”, explica o proprietário do estabelecimento, José Aleksander Delatorre Garbin.  
Assim como as padarias, o restaurante, que fica no bairro Jardim Monte Alto, também conta com a colaboração dos clientes. Desta forma, ao presenciarem a iniciativa, eles também contribuem doando mais marmitas para a população. A campanha que ajuda colocar comida na mesa de várias pessoas não tem muitas regras, a única e mais precisa é entender que todos precisam de apoio. “Isso não tem preço. É uma satisfação imensa ajudar o próximo”, diz o proprietário. 
Outra iniciativa já criada é a campanha Prudente Solidária. A iniciativa de Simone Pessa, Dada Simões, Valeria Coelho e Denise Trevisan, visa direcionar contribuições para pessoas em situação de vulnerabilidade, seja na doação de cestas básicas, roupas e produtos de higiene. Para que a ação fosse mais efetiva, um ponto de coleta e distribuição foi instalado na Rua Siqueira Campos, 326-A, e por lá elas e outros voluntários atuam em benefício da população. “Nós tínhamos em comum o desejo de ajudar as pessoas, não só as mais carentes, mas muitas que trabalham e sentem uma dificuldade diante da pandemia”, explica Simone Pessa. 
Neste ponto, a pessoa poderá receber ajuda com alimentos e roupa, ou seja, algo que mais necessite nesse período de enfrentamento da pandemia. O local também será utilizado para receber doações e, para isso, basta que a pessoa compareça no endereço e acione um dos voluntários presentes. As doações também podem ser feitas no esquema de drive-thru. Para mais informações sobre a campanha, doações e o trabalho voluntário basta entrar em contato com o telefone WhatsApp (18) 99621-0061. 

Fotos: Cedidas

mesa solidária na região de presidente prudente

Restaurante Maninho contribui com 10 marmitas gratuitas à população

mesa solidária na região de presidente prudente
Padaria Alvorada faz doação de pães para pessoas em vulnerabilidade social 
 

Veja também