Jupyra oferece 75 vagas para cursos de violão e viola caipira

Escola Municipal de Artes está com as inscrições abertas para interessados a partir de 10 anos de idade, nos níveis iniciante, intermediário e avançado

VARIEDADES - DA REDAÇÃO

Data 10/02/2022
Horário 08:07
Foto: Divulgação / Jupyra
Aulas de violão, camerata e prática de choro são com Anderson Chizzolini e as de viola caipira com Ruben Vicentini
Aulas de violão, camerata e prática de choro são com Anderson Chizzolini e as de viola caipira com Ruben Vicentini

Estão abertas as inscrições para o projeto Camerata de Cordas Brasileiras da Escola Municipal de Artes Professora Jupyra Cunha Marcondes em Presidente Prudente. São ofertadas aulas de violão e viola caipira de forma gratuita. Embora o projeto neste ano seja desenvolvido no Museu e Arquivo Histórico Municipal Prefeito Antônio Sandoval Netto, e na Praça da Juventude e Longevidade Lucas Nalin Pasqualini, do Jardim Humberto Salvador, as inscrições podem ser feitas tanto na escola quanto nos dois locais de curso.
Segundo o diretor da escola, Oswaldo Berthy, a partir de 10 anos qualquer pessoa pode se inscrever. A documentação necessária deve constar: uma cópia do CPF e RG do aluno (e do responsável para menor de idade); cópia do comprovante de endereço; e uma foto 3x4.
“Ligue antes para consultar horário de atendimento. As inscrições começaram no mês de janeiro, mas podem ocorrer em qualquer época do ano, respeitando o número de vagas disponíveis e o nível que o aluno se encontra, iniciante, intermediário e avançado”, expõe Berthy.
O diretor expõe que para as aulas de violão, são ofertadas 36 vagas para iniciantes, 12 para intermediários e três para alunos já em estudos avançados. Para as aulas de viola caipira, são disponibilizadas 12 vagas para iniciantes e 12 para avançados.
Para tocar na camerata, Orquestra de Violões, o grupo principal, que ensaia repertório, não tem limites de vagas, o candidato apenas passa por uma seleção para saber se está apto a participar do grupo.
“Esse ano temos a novidade da Roda de Choro, com 12 vagas, nessa prática estudaremos a função de cada instrumento na roda, repertório e improvisação. Violão, cavaquinho, bandolim, clarinete, flauta, pandeiro entre outros instrumentos são o foco desta atividade”, salienta o diretor da Jupyra.
As aulas de violão, camerata e prática de choro são ministradas pelo professor Anderson Chizzolini e as de viola caipira pelo professor Ruben Vicentini.

Camerata de Cordas Brasileiras

Camerata é o nome dado a um grupo de instrumentos de mesma família que se juntam para tocar, nesse caso da família das cordas dedilhadas. Trata-se de um projeto de ensino de violão e viola de forma coletiva que possui duas frentes de trabalho, a primeira é uma camerata de violões e violas caipiras que atende a instrumentistas já iniciados.
O diretor explica que é desenvolvido com eles o trabalho de ensaio das músicas escolhidas dividindo o grupo em naipes, trabalhando o potencial de cada um para obter um resultado sonoro conjunto no final.
A segunda é o trabalho de formação de base onde são recebidos alunos de níveis iniciante, intermediário e avançado para aperfeiçoar suas habilidades no instrumento e por fim também participar da camerata.
“Cultivar! Essa é a intenção do projeto. Convidamos os músicos da região que já tocam o instrumento a se juntarem a nós e fazer música em conjunto. E recebemos as pessoas que têm interesse em aprender para que possam se desenvolver no instrumento e vir a fazer parte da Camerata quando já estiverem com as habilidades necessárias para tocar no grupo”, destaca Berty, acrescentando que dessa maneira estimulam a cultura da música e do ensino do violão na cidade,e o projeto proporciona um caminho de desenvolvimento musical aos alunos.

SERVIÇO
As inscrições podem ser feitas na: Escola Municipal de Artes Professora Jupyra Cunha Marcondes (3222-1882), no Museu e Arquivo Histórico Prefeito Antonio Sandoval Netto (3223-9404) e na Praça da Juventude e Longevidade Lucas Nalin Pasqualini, no Humberto Salvador (3905-1686).



 

Veja também