Justiça decreta prisão preventiva de investigados pela morte de PM

Daniel Alves de Lima, 32 anos, atuava em Presidente Prudente e foi encontrado morto dentro de uma carroça de reciclagens, na capital

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 22/10/2020
Horário 11:38
Reprodução - Daniel foi encontrado morto no último sábado, em São Paulo
Reprodução - Daniel foi encontrado morto no último sábado, em São Paulo

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo converteu em preventiva as prisões dos quatro homens investigados pela morte do policial militar Daniel Alves de Lima, 32 anos. O corpo do soldado de Presidente Prudente foi encontrado no sábado, dentro de uma carroça de reciclagens, em São Paulo.

Os indivíduos têm 26, 32, 35 e 37 anos e possuem passagens criminais por furto, roubo e tráfico de drogas.

Conforme noticiado por este diário, o grupo conduzia uma carroça de reciclagens, na Avenida Rudge, bairro Campos Elísius, quando foi abordado pela Polícia Militar. Dentro dela estava o cadáver do policial, sem roupas e amarrado. 

Após o flagrante, a ocorrência foi apresentada à Polícia Civil, no 2º Distrito Policial, onde as ações de Polícia Judiciária indiciaram os quatro indivíduos pelo crime de homicídio qualificado, em concurso de pessoas.

Em nota encaminhada a O Imparcial, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) confirmou a conversão das prisões. A pasta ainda disse que testemunhas estão sendo ouvidas e as diligências continuam em andamento, a fim de colaborar com o inquérito instaurado pela Polícia Civil, que também aguarda a análise dos laudos do corpo de Daniel que deverão apontar a causa da morte. 

“Detalhes não serão informados para não prejudicar as investigações”, informou a SSP.


Polícia Militar - Suspeitos possuem antecedentes por roubo, furto e tráfico de drogas

Viagem a São Paulo

Daniel Alves de Lima estava desaparecido desde a noite de sexta-feira, quando visto pela última vez na Praça da República.

Há seis anos na corporação, trabalhou a maior parte do tempo em São Paulo e foi transferido para o CPI-8 (Comando de Policiamento do Interior) ainda neste ano. Na 1ª Companhia da Polícia Militar, desempenhava seus trabalhos no RPM (Rádio Patrulhamento com Motos).

De família prudentina, além de atuar na segurança pública, dedicava seu tempo na evangelização e, segundo pessoas próximas, tinha por hábito frequentar a Cracolândia para evangelizar e distribuir sopas aos usuários de drogas e moradores de rua.

Desde o dia do desaparecimento, a família não teve mais notícia de Daniel até a manhã de segunda-feira, quando o IML (Instituto Médico Legal) da capital identificou o cadáver encontrado na carroça de reciclagens.


Roberto Kawasaki - Daniel foi velado e sepultado em Presidente Prudente

SAIBA MAIS

PM de Presidente Prudente é encontrado morto na capital

Velório marca despedida de PM morto na capital

Veja também