Livro traz memórias de professores na construção da educação escolar em Prudente

Obra, de autoria dos docentes da Unesp, Wagner Aparecido Caetano e Arilda Inês Miranda Ribeiro, terá lançamento nesta sexta-feira, às 19h30, no Matarazzo

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 02/12/2021
Horário 07:50
Foto: Cedida
Wagner e Arilda estarão aguardando o público em geral no lançamento da obra
Wagner e Arilda estarão aguardando o público em geral no lançamento da obra

Com entrevistas com oito docentes, os professores Wagner Aparecido Caetano e Arilda Inês Miranda Ribeiro lançam nesta sexta-feira, às 19h30, no Centro Cultural Matarazzo, o livro “Memórias de professores na construção da educação escolar em Presidente Prudente”. Segundo o escritor, o relativo controle da pandemia os anima a encontrar e reencontrar amigos e pessoas que se interessam por leitura e educação. Por isso, o lançamento agora no final do ano de 2021. 
“A nossa ideia é não só divulgar o nosso trabalho, mas também apresentar à comunidade prudentina uma obra que nasce na universidade pública, apresenta e discute temas que consideramos relevantes para essa mesma comunidade. Será aberto ao público, Arilda e eu estaremos lá para apresentar esse material e confraternizar com quem lá estiver”, expõe Wagner, lembrando que terão alguns exemplares disponíveis durante o lançamento. Porém, o livro encontra-se disponível em praticamente todas as grandes livrarias e sites.
Quem tiver a oportunidade de lê-lo poderádescobrir já em sua sinopse que os autores quiseram garantir que alguns dentre os milhares de educadores não sejam esquecidos. De acordo com Wagner, com um pouco mais de cem anos de fundação, o município de Presidente Prudente, que está localizado a extremo oeste do Estado de São Paulo, já acumula histórias que se não forem (re) memoradas, (re) construídas e registradas correm o risco de desaparecerem no tempo. 
E como citado, este livro tem como foco registrar a memória de professores que lecionaram nesta ou em cidades circunvizinhas entre as décadas de 1950 a 1970. Além disso, possibilita a ampliação de trabalhos sobre a historiografia brasileira, no período citado. Este estudo, que é oriundo de uma tese de doutoramento, também tem como objetivo, registrar as histórias desses professores no exercício de suas funções escolares e elaborar análise sobre a cultura escolar e suas particularidades, assim como demonstrar as influências deste tipo de cultura específico junto à coletividade em seu tempo e espaço. 
Wagner conta que a hipótese que sustentou a investigação é a de que a educação escolar em Presidente Prudente é constituída por práticas e culturas (escolares ou não) que se mesclam à cultura local com outras representações culturais vindas de outros lugares do Estado de São Paulo. E que as pessoas entrevistadas fazem parte das forças que se condensam no município originando um específico (e regional) pensamento pedagógico. 
“Algumas inferências apontam que as intervenções sociais e culturais dos protagonistas narradores se materializaram via especificidades de cada professora ou professor. Atuando na região oeste do Estado de São Paulo, cada um trouxe formas singulares de saberes e agir docente que unidos formam uma cultura escolar peculiar”, explica o autor.

As memórias que compõem o livro

O escritor menciona que a História Cultural, a História Oral e os Estudos com Memória ofereceram respaldo teórico e metodológico para esta pesquisa. As entrevistas realizadas privilegiaram a História Oral Temática, pois embora houvesse interesse em saber e registrar a origem natural e social dos narradores, buscou-se dar maior ênfase às lembranças associadas à educação escolar. Foram produzidas narrativas de oito professores. O estudo também se valeu de pesquisa documental tanto nos acervos pessoais dos entrevistados como no Museu e Arquivo Histórico Municipal Prefeito Antônio Sandoval Netto, além de intensa investigação bibliográfica.
“Foram sete professoras e um professor. Para a escolha deles consideramos o critério de terem 80 anos, ou próximo de completar; terem lecionado em Presidente Prudente e região entre as décadas de 50 a 70”, cita o escritor.

Tempos de espera

Esse livro nasceu dentro de um projeto de doutorado, realizado no Programa de Pós-Graduação em Educação – mestrado e doutorado da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista) –, campus de Presidente Prudente, em 2014. 
Foi neste período que a proposta de pesquisar memória e educação começou a se materializar. A tese de doutoramento foi defendida em 2018. 
“De lá até agora foram tempos necessários de espera. A edição final estava pronta em 2020, no meio da pandemia da Covid-19. Daí a decisão de esperar o momento mais oportuno para o lançamento”, destaca ele.


Ficha técnica 
Título: Memórias de professores na construção da educação escolar em Presidente Prudente
Autores:Wagner Aparecido Caetano e Arilda Ines Miranda Ribeiro
Editora:Appris
Número de páginas: 275


 

Veja também