Lutador de Prudente é campeão mundial de jiu-jitsu No-Gi em Araçariguama

Henrique de Almeida Cabral competiu no fim de semana e voltou com a melhor classificação em duas categorias: super pesado e absoluto; preparação foi intensa nos últimos meses

Esportes - GABRIEL BUOSI

Data 23/02/2021
Horário 06:50
Foto: Cedida
Henrique liderou o pódio duas vezes, nas categorias super pesado e absoluto
Henrique liderou o pódio duas vezes, nas categorias super pesado e absoluto

Aos 22 anos, o atleta Henrique de Almeida Cabral conquistou no fim de semana o título de campeão mundial No-Gi nas categorias super pesado e absoluto, em uma das etapas do Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, que ocorreu na cidade paulista de Araçariguama e exigiu dele, antes da viagem partindo de Presidente Prudente, uma preparação intensa nos últimos meses, o que valeu a pena pelo resultado. “Fico muito feliz em saber que consegui realizar algo que é para poucos. Agora pretendo descansar, pois não é fácil essa rotina de competição, e tenho que mirar nas próximas disputas”. 
Henrique lembra que começou a treinar em 2011, quando conheceu o esporte através de um amigo de sala, que o convidou para um treino. Naquele momento, ele afirma ter sentido aquele famoso “amor à primeira vista”. “Logo quando comecei a treinar fui convidado a participar de um campeonato, em Prudente mesmo, e na época eu morava em Primavera, e desde então venho competindo e colecionando pódios”.
As conquistas já passam de 150 medalhas, e agora as duas do mundial, além de lugares importantes no pódio, como os campeonatos brasileiros, em que foram quatro ouros, uma prata e dois bronzes, além do ouro no Panamericano, três ouros e um bronze em mundiais e dois bronzes em grande slams. “Nesse fim de semana, na primeira luta, adulto faixa marrom até 98 quilos, ganhei por W.O., já que meu adversário não compareceu, mas na segunda eu me classifiquei por pontos, e depois fui me preparar para o livre de peso na categoria absoluto”. 

“MEUS PRÓXIMOS PLANOS AGORA SÃO DESCANSAR E ANALISAR ALGUMAS COMPETIÇÕES, COMO É O CASO DO REGIONAL EM MARÍLIA, ALÉM DO SONHO DE LUTAR NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA”
Henrique de Almeida Cabral

Já nesta categoria, foram cinco lutas, a primeira em que ele levou a melhor por pontos, a segunda por finalização e as demais também por pontos. “O legal do absoluto é que você luta com todos os tipos de lutadores, igual eu peguei na primeira luta um cara muito alto e mais rápido, na segunda um mais magro e mais rápido, e na terceirajá peguei um cara mais pesado e mais lento, e por aí vai”. 
Para conquistar os títulos, ele lembra ter se preparado de forma intensa, abdicando da musculação e focando no funcional, mas não deixa de lembrar que por ser bacharel em Educação Física, o conhecimento adquirido também foi um fator primordial. “Meus próximos planos agora são descansar e analisar algumas competições, como é o caso do regional em Marília [SP], além do sonho de lutar nos Estados Unidos”. 

SAIBA MAIS
Uma das etapas do Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, organizado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu em parceria com a Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer do município, foi realizada sábado e domingo, no Ginásio dos Campeões, em Araçariguama. Devido à pandemia da Covid-19, o evento foi fechado ao público, e todos os participantes, como atletas, coordenadores, diretores e outros foram testados, além de seguirem as normas de distanciamento e o uso de máscaras.

Foto: Cedida

Já são mais de 150 medalhas por participação em competições pelo jiu-jitsu

Veja também