Médico prudentino ganha biografia em trabalho acadêmico

Obra que descreve a vida do também pecuarista Gabriel Costa Neto será lançada amanhã no Anfiteatro da Casa do Médico, em Prudente

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 18/11/2019
Horário 18:50
Arquivo pessoal - Pecuarista também foi introdutor da raça Mangalarga Marchador, na região prudentina
Arquivo pessoal - Pecuarista também foi introdutor da raça Mangalarga Marchador, na região prudentina

Amanhã, às 20h, ocorre o lançamento do livro-reportagem “Veias que Pulsam: a história de Gabriel Costa Neto”, no Anfiteatro da Casa do Médico, em Presidente Prudente. O evento será no dia do centenário de nascimento dele e, nesta data, haverá uma apresentação sobre o livro, seguida da distribuição dos primeiros exemplares aos convidados da noite. A obra é resultado de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) da Facopp (Faculdade de Comunicação Social de Presidente Prudente), orientado pela professora Fabiana Aline Alves e produzido pelas alunas do 8° de Jornalismo, Caroline Luz, Bianca dos Santos Pereira, Janaína Maria Tavares da Costa e Sandra Cristina Leite Prata.

A peça prática, que começou a ser produzida no primeiro semestre de 2019, fala a respeito da vida do médico Costa Neto, mineiro por nascimento, mas que consolidou sua carreira na medicina em Prudente. Segundo a estudante Sandra Cristina Leite Prata, o profissional foi um dos responsáveis por fundar a Sociedade de Medicina da cidade ao lado de mais 22 profissionais, sendo o quinto presidente da instituição no período de 1952 a 1954.

Enquanto isso, em 1996, Gabriel foi homenageado pela Câmara Municipal por suas atividades na medicina e recebeu o título de cidadão prudentino. “Contudo, seu destaque também se deve pela atuação na pecuária, já que ele foi presidente do Sindicato Rural de Presidente Prudente e introdutor da raça Tabapuã na região prudentina, por exemplo”, observa a estudante.

Devido à sua relevância social, o grupo de TCC escolheu o livro-reportagem como peça prática para contar a história do médico e pecuarista. A orientadora Fabiana Aline Alves aponta que orientar TCCs de livros-reportagem é um desafio porque esse foi o tipo de trabalho que exigiu “muito fôlego” das alunas e também na parte da orientação. “É uma peça prática de uma envergadura teórica muito grande, sendo assim, todos os procedimentos jornalísticos para que isso acontecesse também foram extremamente exigentes”, comenta.

Para Marina Costa Binote, filha mais nova de Gabriel Costa Neto, essa experiência tem proporcionado à família reviver lembranças e um sonho antigo de seu pai. “Quando ainda estava vivo, um dos desejos do meu pai era este livro, algo que ele tanto queria que acontecesse. Infelizmente, ele faleceu, mas é muito gratificante saber que esse sonho está se tornando uma realidade, através deste trabalho de TCC”, avalia.

 

Processo de produção

De acordo com Caroline Luz, o livro-reportagem passou por um processo de produção em que as quatro integrantes realizaram, ao todo, 22 entrevistas com pessoas relacionadas ao objeto de estudo, seja na pecuária, na medicina ou na vida pessoal do personagem. “Tudo isso com o objetivo de coletar informações e aprofundar nosso conhecimento sobre o Costa Neto”, explica. A integrante também comenta que essa é a primeira vez que as alunas escrevem um livro, por isso, precisaram lidar com imprevistos e incidentes, mas nada que atrapalhasse o desenvolvimento da obra.

Ainda em relação ao processo de produção, a orientadora do livro-reportagem ressalta que este projeto envolveu também a pesquisa biográfica, o que proporcionou “um grande aprofundamento” na análise documental e na parte de entrevista. “Ou seja, são projetos que colocam a investigação, apuração e a checagem de informações para serem trabalhados de uma forma intensa. Você precisa entrevistar, consultar documentos, checar e cruzar dados”, pontua.

Contudo, a orientadora observa que, apesar dos desafios de produzir um livro-reportagem, essa tem sido uma experiência prazerosa. “Esse TCC é uma peça que tem uma durabilidade muito maior que outras, até porque nós precisamos e fomos muito cuidadosas com o desenvolvimento da obra”, pontua.

 

Serviço

Para mais informações, entrar em contato pelo e-mail tccgabrielcostaneto@gmail.com ou pelo telefone (18) 99787-2679.

Veja também