Mulher é agredida com socos e garrafadas; ex-marido foi preso em flagrante

Crime ocorreu no começo da madrugada de hoje, no Residencial Cremonezi

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 08/04/2021
Horário 11:19
Foto: Arquivo/Roberto Kawasaki
Na delegacia, mulher prestou depoimento e manteve a mesma versão repassada aos militares
Na delegacia, mulher prestou depoimento e manteve a mesma versão repassada aos militares

Um homem de 50 anos foi preso por ameaça, lesão corporal, injúria e violência doméstica contra a ex-mulher. O flagrante ocorreu no começo da madrugada de hoje, em um imóvel localizado no Residencial Cremonezi, em Presidente Prudente.

Conforme a Polícia Militar, após o Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) receber denúncia sobre agressão familiar, a guarnição foi ao endereço e logo que chegou encontrou o autor deitado na calçada.

Os policiais conversaram com a vítima, 45 anos, que estava trancada dentro da casa.

Em depoimento, relatou que foi casada com o acusado, mas, devido a agressões, xingamentos e ameaças, havia se separado. Inclusive, conseguiu medida protetiva, que, segundo a Polícia Militar, atualmente está revogada. 

Sobre o ocorrido naquela noite, ela disse que o ex-marido foi até a casa dela. Em determinado momento, foi xingada e ameaçada de morte. Além do mais, durante a discussão, o homem a agrediu com socos e garrafadas.  

“O autor se limitou em dizer aos militares que tinha tomado cachaças, tendo dito somente que tinha discutido com a ex-mulher, e que tinha jogado uma garrafa na parede, a qual quebrou e acertou a vítima”, explica a Polícia Militar. Em relação aos xingamentos e ameaças, o homem permaneceu em silêncio.

Depois de receber voz de prisão em flagrante, ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil onde permaneceu detido. Na oportunidade, a mulher prestou depoimento e manteve a mesma versão repassada aos militares. Já o autor, por sua vez, decidiu por responder somente em juízo. 

SAIBA MAIS

Saiba como denunciar violência doméstica na Delegacia Eletrônica

SOS Mulher: vítimas podem pedir ajuda apertando apenas um botão

Veja também