Mulher mata o companheiro com golpe de garrafa no pescoço

Acusada relatou aos policiais que a intenção não era matar, mas se defender de agressões que sofria há algum tempo

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 22/02/2021
Horário 11:21
Foto: Arquivo/Roberto Kawasaki
Acusada permaneceu presa e aguarda o decorrer da investigação
Acusada permaneceu presa e aguarda o decorrer da investigação

No domingo, uma mulher foi presa em flagrante depois de matar o companheiro com um golpe de garrafa que acertou a região do pescoço. De acordo com a Polícia Civil de Presidente Prudente, ela relatou ter sido alvo de agressões do indivíduo desde o dia em que ele saiu da prisão. 

O casal estava junto há 6 anos. No boletim de ocorrência, a mulher de 36 anos relata que o homem de 28 anos saiu da prisão há cinco meses, e que desde então, demonstrava um comportamento agressivo. A acusada conta que por muitas vezes tentou acionar a polícia, mas que era impedida pelo rapaz que chegava a arrancar o celular das mãos dela.

Ainda conforme a polícia, ela lembra que a última agressão ocorreu no domingo da semana passada e, novamente, o companheiro teria jogado o telefone no chão. Segundo a investigada, ele tinha receio de perder a liberdade e voltar ao sistema prisional. 

Ontem, uma nova discussão entre eles acabou em tragédia. Conforme a Polícia Militar, durante a madrugada a equipe recebeu o chamado de possível tentativa de homicídio no endereço do casal. Quando chegou ao local, encontrou a mulher tentando estancar o ferimento no pescoço do rapaz. 

Em depoimento prestado aos militares, que foi confirmado ao delegado, ela disse que momentos antes do crime houve uma discussão entre eles e que o homem deixou cair o celular no chão. Segundo a mulher, ele passou a acusar a mesma de ser culpada, mas na sequência, saiu da casa.

Naquele momento, a mulher foi atrás para tentar uma conversa, mas ele tentou agredi-la. Para se defender, a autora pegou uma garrafa de vidro que encontrou no chão, quebrou uma parte e golpeou o homem na altura do pescoço. 

“Como ela não queria matar a vítima, ainda a socorreu, estancando o ferimento com sua camiseta e ligando para o resgate”, relatou a Polícia Civil no boletim de ocorrência.

Depois de analisar o caso, o delegado de plantão ratificou a prisão em flagrante por homicídio. A mulher permaneceu presa e aguarda o decorrer da investigação para saber se responderá ou não ao crime em liberdade.

Veja também