Não se torne um idoso frágil

OPINIÃO - Jair Rodrigues Garcia Júnior

Data 19/12/2019
Horário 04:55

A partir dos 45-50 anos, inicia o “envelhecimento fisiológico”, caracterizado pela progressiva diminuição da capacidade dos órgãos e sistemas fisiológicos. É mais perceptível nas mulheres que entram na menopausa, mas ocorre também nos homens. Esse envelhecimento pode ser um pouco mais lento ou um pouco mais acelerado que o normal.

SISTEMA MUSCULAR-ESQUELÉTICO

Entre as perdas estão incluídas da massa muscular e óssea. A diminuição da massa óssea pode evoluir para osteoporose, enquanto da massa muscular pode evoluir para sarcopenia. Apesar de menos conhecida do que a osteoporose, a sarcopenia é mais grave.

MÚSCULOS PROTETORES

Além da sustentação e locomoção, os músculos queimam gordura eficientemente e produzem proteínas anti-inflamatórias que protegem de doenças como diabetes, cardiovasculares, nervosas e cânceres. Na terceira idade, a perda muscular é tanto maior quanto menos os músculos são usados, ou seja, falta de exercícios vigorosos. A perda muscular leva à diminuição da proteção contra doenças e do próprio sistema imune.

PROBLEMA DOS IDOSOS

A sarcopenia é caracterizada pela perda de 20% ou mais da massa muscular considerada normal para a idade. Entre os idosos de 65 a 79 anos, há dois em cada dez com sarcopenia, enquanto na faixa acima de 80 anos há cinco em cada dez idosos com sarcopenia.

RISCO DE MORTE

Estudo que relacionou a perda de massa muscular com a taxa de mortalidade de idosos demonstrou que o risco de morte por causas diversas, principalmente doenças crônicas, é 63 vezes maior em mulheres idosas com sarcopenia; e 11,4 vezes maior em homens com a mesma condição. A proteção é menor, pois os músculos diminuídos e pouco ativos produzem menos do aminoácido glutamina, que é um combustível para as células brancas do sistema imune. Também produzem menos a proteína irisina, que estimula a quebra de gordura nos depósitos e protege o sistema nervoso da doença de Alzheimer.

IDOSOS DEVEM MANTER O VIGOR

Seja você um adulto jovem, de meia-idade ou já idoso, estimule regularmente seus músculos com exercícios que usem seu próprio peso corporal ou sobrecargas, e procure sempre progredir. Deixe de lado a crença ultrapassada de que os melhores exercícios para idosos são caminhada e hidroginástica. Com os devidos cuidados e adaptações necessárias, natação, musculação, treinamento funcional e até crossfit são mais eficientes para estimular intensamente e amplamente os músculos, obter condicionamento físico completo, evitar a sarcopenia e doenças que podem minar a saúde.


 

 


 

 

 

Veja também