Nicaraguense amou Prudente até o seu último dia!

O cirurgião-dentista José Javier Solvalbarro, o “Nica”, faleceu ontem após perder a batalha contra o câncer; fica aos familiares e amigos a saudade e as boas lembranças

PRUDENTE - OSLAINE SILVA

Data 18/05/2021
Horário 12:51
Foto: Cedida
José Javier Solvalbarro, veio estudar odontologia, casou-se com Artemisa, tiveram dois filhos, Maria Eduarda e Augusto e por aqui ficou!
José Javier Solvalbarro, veio estudar odontologia, casou-se com Artemisa, tiveram dois filhos, Maria Eduarda e Augusto e por aqui ficou!

O nicaraguense que veio para o Brasil estudar odontologia e se apaixonou por Presidente Prudente, José Javier Solvalbarro, conhecido como “Nica”, faleceu ontem após perder a batalha contra o câncer! O cirurgião-dentista casado com a pruduentina Artemisa Piai, filha da professora Arlette Piai, deixa dois jovens filhos Maria Eduarda e Augusto. 
“A família agradece a solidariedade de amigos e, em particular dos odontólogos pelo apoio, orações e mensagens de conforto. O ‘essencial’ não é visível aos olhos, nem compressível à razão. O essencial é enigmático como do céu as constelações, cujo brilho estelar renasce ao receber da terra almas grandes, como a do meu genro José Javier, e tantas outras, que nesta dimensão fizeram a diferença. Gratidão a todos”, agradece a sogra Arlette Piai.
Cooperado fundador e parceiro desde 1994 da Uniodonto, Nica é lembrado pelo atual presidente, Eduardo Otiai, 54 anos, ele diz que foi conselheiro na época em que ele era vice-presidente, auditava as guias dos cooperados e sempre mantiveram um bom contato. Até mesmo pela troca de experiências, mesmo depois que sairá da diretoria e Otiai assumira. 
Eduardo conta que foi pego de surpresa, ontem, por sua gerente que ligou avisando. Segundo ele Nica sempre foi um excelente profissional, uma pessoa bastante amiga. “Infelizmente foi uma perda muito grande. Ele foi diagnosticado com um câncer há algum tempo, só que se não me engano já tinha tido algumas metástases, e acometido outros órgãos. E quando chega nesse nível é muito difícil reverter o quadro. Ele fez todo o tratamento possível, chegamos a conversar na Uniodonto mês passado, mas percebia-se que estava bem fraco. Mas lutou até o final. A gente nunca sabe como essa doença pode reagir em nosso organismo. Uma doença muito antiga que não tem uma cura exata e que por isso bate-se tanto na tecla de quanto mais for o diagnóstico precoce...”, explana Eduardo Otiai.

Uma amizade de 42 anos

Jorge Levorato recorda quando entrou na faculdade em 1976 e o Nica recém formado pela USP (Universidade de São Paulo) de Bauru veio trabalhar em Prudente e moraram na mesma república. Ai iniciou uma amizade que perdurou por 42 anos!
“Me formei em 79. E em 80, eu, o Nica e o José Antonio Garcia fomos para Bauru fazer especialidades. Eu na área de periodontia, o Nica em endodontia e o José Garcia em ortodontia. Ele era um excelente profissional. Eu o considerava um dos melhores endodontistas da cidade.  O Nica sempre foi um grande amigo, grande companheiro. Se casou. Sempre foi um pai muito carinhoso com os filhos e a gente mantinha esse ótimo relacionamento até o dia de ontem. É uma perda muito grande, mas faz parte da vida de todos nós”, pontua o amigo de décadas.

Veja também