Publicidade

Oeste paulista seguirá na fase vermelha do Plano São Paulo

Os 53 municípios da região de Presidente Prudente, até o dia 14 de julho, não poderão retomar atividades comerciais

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 26/06/2020
Horário 13:27
Oeste paulista seguirá na fase mais rígida da flexibilização Foto: Oeste paulista seguirá na fase mais rígida da flexibilização

Todo o oeste paulista continuará na fase vermelha do Plano São Paulo e não poderá retomar as atividades econômicas consideradas como não essenciais, como é o caso do comércio. A informação foi divulgada pelo governador João Doria (PSDB) no início da tarde de hoje, como parte do novo período de quarentena do Estado, que terá início em 29 de junho e seguirá até 14 de julho.

De acordo com Doria, a continuidade da região nesta fase vermelha se dá em virtude de um fenômeno que já era alertado e esperado por parte do Estado: o avanço da Covid-19 no interior e a estabilidade da doença na capital paulista.

“Nenhuma região do Estado está livre do risco da doença. Vale lembrar que o Plano São Paulo preza pela saúde, mas também leva em conta a economia e a necessidade do emprego”.

Início da fase vermelha no oeste paulista

Desde o dia 15 de junho o DRS (Departamento Regional de Saúde) de Presidente Prudente, que conta com a maior parte dos 53 municípios do oeste paulista, está na fase mais rígida do plano de flexibilização e que não permite a abertura de serviços considerados como não essenciais.

O DRS de Marília, que conta com 10 municípios da nova alta paulista, na ocasião ficou na fase laranja, que permite com restrições a atividade comercial, mas no dia 19 de junho o governador fez um novo anúncio e que regredia a região para a mesma em que Prudente estava, colocando todo o oeste paulista na fase vermelha.

Veja também