Parâmetros indicadores de saúde

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Um dos requisitos para cuidar da saúde é a consulta regular com um médico, mesmo não havendo qualquer dor, incômodo ou suspeita. Óbvio que todas as especialidades médicas são importantes, mas uma consulta de rotina pode ser com um clínico geral ou um especialista de sua confiança. Usando como critério os problemas de saúde que mais causam mortes, os cardiovasculares, a consulta com um cardiologista também pode ser indicada.

AUTOGESTÃO DA SAÚDE

Independentemente das consultas de rotina, o surgimento de sinais ou indicadores de saúde em desequilíbrio impõe providências imediatas, antes que ocorram manifestações e comprometimento das funções fisiológicas. Algumas avaliações simples podem ser realizadas pela própria pessoa ou por profissionais de saúde, como professor de Educação Física, fisioterapeuta, nutricionista e enfermeiro. Dependendo das alterações encontradas, avaliações específicas e exames devem ser realizados com o médico.

ANTROPOMÉTRICOS

Medidas de peso e altura permitem calcular o índice de massa corporal (IMC=Peso/Altura2), um indicador confiável de sobrepeso, obesidade e risco cardiovascular. Valores acima de 25 Kg/m2 merecem sua atenção. A circunferência da cintura (CC) e a razão desta com a circunferência do quadril (RCQ=CC/CQ) indicam o acúmulo de gordura visceral, que representa risco para doenças crônicas e cardiovasculares. Use uma fita métrica e confira se os valores estão dentro dos limites.

HEMODINÂMICOS

Medidas da frequência cardíaca (FC) e da pressão arterial (PA) indicam como anda o funcionamento do coração e o fluxo sanguíneo nos vasos. A FC de adultos em repouso deve ficar próxima de 70 bpm. Valores acima de 90 bpm podem indicar dificuldade do coração no bombeamento do sangue. O valor ideal da PA é 120 mmHg na contração do coração e 80 mmHg no relaxamento (12/8). Valores superiores podem indicar enrijecimento ou obstrução parcial dos vasos. Um claro sinal de alerta.

BIOQUÍMICOS

Estas avaliações dependem do pedido de um médico ou nutricionista, que também fazem a interpretação dos resultados. Mas se você tem alguns resultados guardados ou pode obtê-los no site do laboratório, vale analisar a “curva da evolução” dos resultados nos últimos 5 anos. As curvas de glicose, colesterol total, triglicerídeos, LDL estão estáveis ou ascendentes, subindo alguns mg por ano? E a curva de HDL? Observe se há resultados da proteína C reativa (PCR; não é teste de COVID), que é indicadora do grau de inflamação sistêmica e de propensão às doenças crônicas.

FUNCIONAIS

Entre as muitas avaliações, se você é sedentário ou pouco ativo, faça três testes: 1. Flexibilidade da musculatura posterior; em pé, mantenha os joelhos estendidos e tente tocar os pés. 2. Resistência muscular abdominal; deitado com corpo estendido, braços atrás da cabeça, flexione o quadril e joelhos até “abraçar” as pernas; conte as reps em 1 min. 3. Capacidade aeróbia; TC6M caminhada em 6 min; dispare o cronômetro e caminhe em um lugar plano que você possa medir a distância percorrida. Recomendado também fazer um teste de força com professor em academia.

 

 

 

 

 

 

Veja também