Plano Safra: “Além de fazer o melhor negócio, produtores também participam dos resultados da cooperativa”  

Cristiano Machado

Jorge Guedes, presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP

COLUNA - Cristiano Machado

Data 02/07/2021
Horário 05:45
Foto: Sicredi/Divulgação 
O presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP, Jorge Guedes: diz:
O presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP, Jorge Guedes: diz:

Com mais de 5 milhões de associados em todo o Brasil, a cooperativa Sicredi é a segunda instituição com o maior volume de liberação de crédito rural no país. Horas depois do início da liberação oficial pelo governo federal das contratações do Plano Safra 2021/2022 lançado há pouco mais de uma semana, o presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP, Jorge Guedes, concedeu entrevista ao Oeste Agropecuário, de O Imparcial, e ao programa “Agro & Negócios”, que vai ao ar aos domingos, às 7h, na Rádio 101 FM de Presidente Prudente (SP). 

Ele falou sobre as modalidades de crédito, destacou a importância do seguro rural, abordou novidades do plano e deu orientações aos empreendedores do campo. Uma observação importante é procurar a agência o quanto antes. “A agricultura depende do tempo e não podemos perder a data do plantio”, disse.  Outro ponto relevante é o conceito da instituição, estruturada como cooperativa e constituída de forma coletiva para atender aos associados, inclusive com divisão de participação dos lucros. “Além de fazer o melhor negócio, produtores também participam dos resultados da cooperativa”, disse.   

 

Como será a atuação da cooperativa Sicredi Rio Paraná PR/SP no Plano Safra? 
A Sicredi pensa no produtor rural o ano todo. As estimativas de recursos são baseadas nas demandas dos produtores rurais que, ano após ano, têm aumentado significativamente. Procuramos atender a necessidade do associado nas modalidades de custeio e investimento. Utilizamos recursos próprios de fundo de reserva, captações de poupança rural e repasse de outros bancos com o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]. Oferecemos crédito para custeio de lavouras anuais como grãos, tubérculos (mandioca, batata-doce) e custeio pecuário (leite, corte e outras criações). Teremos também recursos de investimento para compra de equipamentos, máquinas e animais de reprodução.

 

Além de custeio e investimento, o seguro é fundamental, não? 
Atividade rural é um empreendimento de risco. Ao preparar o solo e realizar o plantio, o agricultor já teve uma substancial despesa. Daí, precisa contar com a ajuda do clima para começar a chover e parar de chover na hora certa. Tudo é imprevisível. Por isso, oferecemos seguro rural para algumas plantações, visando diminuir o risco para o produtor. Este ano o Plano Safra traz incentivo para implantação de campos de irrigação. Isso é importante para aumentar a produtividade da lavoura ou da pastagem. O período de estiagem diminui a produção. Algumas vezes chega ao fracasso total. Além de diminuir a incerteza, pode aumentar a produtividade.
 

Este ano, o Plano Safra incentiva irrigação e práticas mais sustentáveis. Como o senhor analisa essas possibilidades? 
O Brasil é notável pela legislação ambiental que possui. Porém, a percepção que as pessoas têm é que a agricultura e pecuária prejudicam o meio ambiente. Não negamos que temos problemas pontuais, mas nenhum país do mundo tem área preservada maior que o Brasil. Nesta melhoria, o Plano Safra prevê recursos especiais para culturas de baixa produção de carbono. E para recuperação de áreas degradadas. Vimos como um avanço para termos agricultura sustentável ao longo do tempo.

No início do Plano Safra, qual é a orientação que a cooperativa dá ao produtor?
Orientamos que procurem nossa agência o mais rapidamente possível para registrar suas propostas. É imperioso que o crédito saia na hora certa. A agricultura depende do tempo e não podemos perder a data do plantio. Orientamos também que o produtor não deve ser totalmente dependente totalmente do crédito para realizar a sua atividade. O crédito deve ser para incrementar a atividade. Significa que deve acumular alguma poupança para as emergências. E para financiar parte de sua atividade, não totalmente. Assim, estimulamos que, além de produtor, seja poupador. Na cooperativa Sicredi tenha a certeza que, além de fazer o melhor negócio, também participam dos resultados da cooperativa. Sicredi é uma instituição muito segura, com aferição das agências de risco. 
 

 

“A atuação do Sicredi tem sido focada na oferta de soluções financeiras para a geração de impacto positivo por meio do crescimento econômico com garantia de sustentabilidade. Grande parte dos nossos associados é ligada ao agronegócio, em especial à agricultura familiar e, por isso, nos orgulhamos de ajudar milhares de famílias a aumentar a renda por meio de projetos financiados pelo Sicredi”. 
Gilson Farias, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, sobre disponibilização de mais de R$ 9 bilhões em crédito rural para produtores rurais associados dos Estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.
 

 

PR, SP e RJ terão R$ 9 bilhões

Reforçando a longa parceria com o setor agro, o Sicredi - primeira instituição financeira cooperativa do País, está disponibilizando mais de R$ 9 bilhões em crédito rural para produtores rurais associados dos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. A estimativa da instituição financeira cooperativa para o Plano Safra 2021/2022 contempla recursos que serão concedidos tanto para custeio, aproximadamente R$ 7,1 bilhões, quanto investimento, R$ 2,1 bilhões. Os valores representam um acréscimo de cerca de 30% em relação à safra passada. Nacionalmente, o Sicredi tem a expectativa de fechar o Plano Safra 2020/2021 com cerca de R$ 26 bilhões concedidos a produtores associados de todo o Brasil, com projeção de acréscimo de 20% para o Plano Safra 2021/2022.

 

Live com ministra 

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com mais de 5 milhões de associados, realizará um evento online para o lançamento do Plano Safra 2021/2022. A live, que contará com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, é aberta ao público e será realizada no dia 06 de julho, às 10h30, com transmissão pela página do YouTube da instituição financeira: www.youtube.com/sicredi.

 


 

Veja também