Polícia Ambiental recolhe 2ª tartaruga da espécie aligator, em Presidente Prudente

Animal, que tem a mordida mais forte que a de um leão, estava em uma propriedade rural perto do Rancho Quarto de Milha; bicho foi entregue voluntariamente pelo proprietário

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 23/09/2021
Horário 15:31
Foto: Polícia Militar Ambiental
A tartaruga foi recolhida e encaminhada ao Hospital Veterinário da Cidade da Criança
A tartaruga foi recolhida e encaminhada ao Hospital Veterinário da Cidade da Criança

A Polícia Militar Ambiental  recolheu ontem mais uma tartaruga da espécie “aligator”. Este foi o segundo animal apreendido em menos de um mês em Presidente Prudente. Originário das Américas do Norte e Central, chama a atenção pela força da mordida, que supera a de um leão. 

De acordo com a 3ª Companhia de Policiamento Ambiental, a guarnição foi a uma chácara perto do Rancho Quarto de Milha, após ser acionada pelo proprietário do local que gostaria de fazer a entrega voluntária da tartaruga. 

Quando a equipe chegou ao endereço, constatou ser da mesma espécie encontrada em agosto deste ano, por um munícipe perto da represa da Cica. O proprietário da chácara relatou que o filho ganhou o animal quando aparentemente ainda era filhote, e que a pessoa que o presenteou já morreu há mais de 10 anos. 

Ainda conforme a polícia, apesar de estar junto dele durante todo esse tempo, a tartaruga “é bem agressiva”.

Um vídeo encaminhado pelo policiamento mostra a rapidez do bicho ao atacar uma mangueira.

As mandíbulas da tartaruga-aligator são tão fortes que podem quebrar ossos humanos com facilidade. Segundo a Polícia Ambiental, a força da sua mordida pode ultrapassar 600 quilos, enquanto a de um leão gira em torno dos 400 quilos.

A tartaruga foi recolhida e encaminhada ao Hospital Veterinário da Cidade da Criança, onde também está a outra recolhida recentemente.

Conforme a Polícia Ambiental, a entrega voluntária exime o proprietário de qualquer penalidade. Caso fosse constatado o animal sem que ele tivesse avisado, seria autuado em R$ 2 mil por introduzir espécime não originária do Brasil, e mais R$ 200 por unidade, o que totalizaria multa de R$ 2.200. 


Polícia Militar Ambiental - Animal foi apreendido ontem, em Presidente Prudente

SAIBA MAIS

Tartaruga-aligator, cuja mordida pode quebrar ossos humanos, é encontrada em Prudente

Veja também