Polícia apreende LSD, ecstasy, cocaína e maconha

PRUDENTE - Bruno Saia

Data 06/08/2016
Horário 10:28
 

Policiais civis que atuam pela Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), em Presidente Prudente, apreenderam, na tarde de quinta-feira, 337 comprimidos de ecstasy, 896 micropontos de LSD, além de cerca de 160 gramas de cocaína e 150 gramas de maconha. Três pessoas, de 27, 24 e 22 anos, foram presas em flagrante por tráfico de entorpecentes.

De acordo com os policiais, informações coletadas apontavam que um casal estaria comercializando drogas para estudantes universitários na cidade. As investigações levaram até um pensionato, na Rua Pioneiro José Lurencetti, no Jardim Bongiovani, onde os dois ocupariam um dos quartos e só chegariam no local no fim da tarde.

Jornal O Imparcial Drogas apreendidas seriam vendidas a universitários

Foi então montado um posto de observação, até que o casal chegou em uma motocicleta e os dois foram imediatamente abordados. Eles negaram as denúncias, mas, em uma bolsa levada por eles, foram encontrados uma porção de maconha, um saco com 24 comprimidos de ecstasy, além de uma embalagem de alumínio com 230 micropontos de LSD. Ainda havia uma bolsa feminina com R$ 825,45 e mais quatro comprimidos de ecstasy.

Dentro do quarto havia apenas um guarda-roupas, com uma bolsa escolar com muitos saquinhos, uma balança de precisão, um pote de sorvete com porções de maconha e mais 306 comprimidos de ecstasy, e 663 micropontos de LSD. Havia também uma lata contendo grande quantidade de cocaína. O casal afirmou que teria alugado o quarto apenas para esconder as drogas que seriam deles e de outra pessoa, que também era investigada anteriormente pela Dise. Outro grupo de policiais foi até a casa do terceiro suspeito e, com ele, foram encontrados mais três comprimidos de ecstasy, uma porção de maconha e outra de haxixe.

 

Orientações

Preocupados com o envolvimento de estudantes com o consumo e o tráfico de entorpecentes, instituições de ensino superior de Prudente desenvolvem projetos de prevenção entre os alunos. "A Unoeste realiza a Sepreud , que, em 2016, entrou na 18ª edição", informa a unidade. Neste ano, o tema do evento foi "ofensivos? – Os efeitos deletérios provocados pelo abuso de álcool, tabaco e maconha", com a mediação e coordenação da médica toxologista e professora da Unoeste, Rita de Cassia Bomfim Leitão Higa.

A Unesp (Universidade Estadual Paulista), por exemplo, conta com o Grupo de Trabalho de Prevenção da Violência, instituído em 2015 pelo Cepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária), com a participação de docentes, alunos e servidores técnico-administrativos. Entre as atividades estão workshops sobre álcool e drogas e oficina virtual sobre o tema.

No caso da Fapepe/Uniesp (Faculdade de Presidente Prudente), em todos os cursos, os alunos possuem disciplinas que trabalham questões relacionadas ao consumo ou qualquer outro tipo de contato com substâncias ilícitas, com orientações que abrangem as questões éticas, qualidade de vida e questões profissionais.

A Toledo Prudente Centro Universitário, por sua vez, informa que tanto a abordagem, quanto os métodos preventivos referentes à utilização de substâncias ilícitas são partes integrantes do projeto pedagógico dos cursos e que o tema é estrategicamente discutido dentro do contexto de diversas disciplinas dos cursos de graduação da unidade.

 

Veja também