Polícia prende homem por práticas libidinosas contra crianças

Denunciantes informaram que vizinho satisfazia prazeres sexuais enquanto observava as vítimas brincando na rua

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 10/07/2020
Horário 11:17
Polícia Civil - Aparelho celular foi apreendido pela polícia Foto: Polícia Civil - Aparelho celular foi apreendido pela polícia

Na quinta-feira, a Polícia Civil prendeu um homem de 53 anos por praticar atos libidinosos envolvendo crianças em Presidente Bernardes. O indivíduo foi identificado como foragido da Justiça no Mato Grosso do Sul pelo crime de estupro de vulnerável.

A denúncia chegou a conhecimento da polícia na noite de terça-feira, quando pais de quatro crianças residentes na zona rural de Bernardes procuraram a delegacia para informar que um vizinho satisfazia sua lascívia sexual com manipulação do próprio órgão genital, enquanto observava as crianças brincando.

Em algumas ocasiões, inclusive, completamente nu.

Os denunciantes relataram que os fatos teriam ocorrido algumas vezes, sendo o mais recente no domingo, oportunidade em que conseguiram capturar imagens de vídeo e foto.

Procurado pela Justiça

por estupro de vulnerável

Em pesquisas aos sistemas à disposição da Polícia Civil, foi possível obter a qualificação do investigado, com documento de identidade expedido pelo Estado de São Paulo, no qual não consta nenhuma passagem criminal.

Diante da gravidade da denúncia, os investigadores aprofundaram as diligências e verificaram que o autor possui outro documento de identidade, porém, expedido por Mato Grosso do Sul. Foi então que a polícia descobriu que, na verdade, trata-se de um foragido da Justiça.

Ainda, constatou-se que, em desfavor, havia um mandado de prisão preventivo expedido pela comarca de Nova Andradina (MS) por crime de estupro de vulnerável.

Durante as buscas, o foragido foi localizado e capturado. De acordo com o delegado Daniel Viúdes, foi dado cumprimento ao mandado de prisão e o indivíduo recolhido ao cárcere.

“Quanto aos delitos noticiados pelos familiares das crianças, o autor restou indiciado pela prática continuada de crimes sexuais contra vulneráveis”, explica a polícia. O aparelho celular do investigado apreendido para continuidade dos trabalhos de Polícia Judiciária, especialmente, visando à decretação de nova prisão provisória.

SAIBA MAIS

Veja também