Publicidade

PP terá hospital especializado em doenças renais crônicas

O Carim recebeu ontem a concessão de um terreno para a construção de uma nova sede e um hospital especializado no tratamento de doenças renais crônicas em Presidente Prudente

PRUDENTE - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 08/12/2019
Horário 04:02
Paulo Miguel - Doação do terreno para o hospital foi oficializada em encontro Foto: Paulo Miguel - Doação do terreno para o hospital foi oficializada em encontro

Em breve Presidente Prudente receberá um hospital especializado no tratamento de doenças renais crônicas e as pretensões são ainda mais altas, o desejo do Carim (Associação de Apoio ao Paciente Renal Crônico) é transformar a cidade em uma referência em transplantes renais. Há inclusive as negociações para dois grandes centros de transplantes no município, afirma a idealizadora e fundadora da associação, Sumaia Zakir. Sonhos que só são possíveis de se realizar com o primeiro passo, como o caso do hospital, que recebeu a concessão de um terreno para abrigar as obras.

“Queremos reunir todos os problemas dos doentes renais crônicos em um lugar só. Atualmente eles ficam ‘soltos’ na rede, queremos centralizar”, destaca Sumaia. Ela afirma que, a partir de então, o maior desafio para a construção deste hospital será a parte financeira. Ela pretende superá-los a partir do apoio e doações da sociedade civil, além das emendas impositivas. Ou seja, uma parcela do orçamento do município destinado pela Câmara Municipal às ações, das quais, metade precisam estar relacionadas à saúde (em 2019 as emendas representaram cerca de R$ 500 mil, de acordo com o vice-prefeito de Prudente, Douglas Kato Pauluzi [PTB]).

Sumaia aproveita o momento para agradecer a Prefeitura e a Câmara pela concessão de terreno de 3.021 metros quadrados, localizado na Rua Pioneiro João Ascênsio, 205, no Residencial Florenza. Douglas Kato afirma que se discute essa possibilidade há cerca de três anos, e a cessão do terreno tem total relação com o reconhecimento, por parte do poder público, de tudo que a entidade tem feito e ofertado ao renal crônico. “Hoje a maior parte dos transplantes, por exemplo, são realizados em Blumenau e outros centros. Se conseguirmos manter as famílias próximas dos pacientes e de suas casas temos melhor recuperação, mais resultados e, por consequência, menos custos”, enfatiza.

IDEIA DISCUTIDA

HÁ ANOS

A ideia, segundo Sumaia, surgiu a partir da observação das necessidades dos renais crônicos e começou a ter viabilidade depois de um encontro entre o presidente afastado do Carim, Cássio Tubone, 48 anos, e o vereador prudentino José Tabosa (PTB). Cássio conhece bem as necessidades dos doentes renais. Ele mesmo é um paciente renal transplantado. No encontro com o vereador, em abril deste ano, ele enfatizou a necessidade de cessão de um terreno.

Tabosa, por sua vez, iniciou a procura de um possível espaço e, ao encontrar o terreno em questão, recebeu a aprovação da Câmara e da Prefeitura. Bastou então um projeto de lei, votado e aprovado por unanimidade, para que a concessão estivesse oficializada. A partir da próxima segunda-feira, afirma Sumaia, inicia-se a produção de um projeto arquitetônico do hospital e da nova sede do Carim, no mesmo espaço. Ela afirma que será um projeto autossustentável e voltado para o meio ambiente.

Veja também