Prefeitura de Prudente cria canal online para denúncias de festas clandestinas e aglomerações

Denunciante pode informar o endereço da ocorrência, anexar uma foto e escrever o que foi visto, sem que seja preciso se identificar

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 27/01/2021
Horário 16:10
Foto: Reprodução
Ferramenta está disponível no site da Fundação Inova
Ferramenta está disponível no site da Fundação Inova

A Prefeitura de Presidente Prudente, por meio da Setec (Secretaria Municipal de Tecnologia), criou um canal online para o recebimento de denúncias de festas clandestinas e aglomerações, com o objetivo de frear a disseminação da Covid-19.

A ferramenta está disponível no site da Fundação Inova, no campo coronavírus (inovaprudente.com.br/coronavirus), localizado logo abaixo do boletim. O denunciante pode informar o endereço da ocorrência, anexar uma foto e escrever o que foi visto, sem que seja preciso se identificar. Os flagrantes serão encaminhados para as autoridades municipais e para a Polícia Militar.

A ferramenta é um adicional, porém, não substitui os canais oficiais de denúncia, que são a Visa (Vigilância Sanitária) pelo telefone (18) 3916-2750, a Sedepp (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico) e a Polícia Militar no 190, principalmente em situações em que a aglomeração já estiver ocorrendo.

Essa ferramenta integra o plano de contenção do vírus adotado pela Prefeitura e vai ao encontro do ofício entregue pelo prefeito, Ed Thomas (PSB), ao secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, na terça-feira, que solicita uma análise para reconsiderar o rebaixamento da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo para a fase vermelha.

“O Plano São Paulo permite o exercício das atividades econômicas, desde que sejam cumpridos os protocolos sanitários, conforme a fase. É o que temos feito e fiscalizado. As festas clandestinas, sem regulamentação, têm sido o grande problema do nosso município. Precisamos da colaboração para fiscalizar e coibir esse tipo de situação”, relatou Ed.

Veja também