Professores e estudantes falam sobre 2º dia de provas do Enem

REGIÃO - CAIO GERVAZONI

Data 29/11/2021
Horário 20:05
Foto: Agência Brasil
Prova contou com 90 questões, metade associada a ciências da natureza e as outras 45 relacionadas à matemática
Prova contou com 90 questões, metade associada a ciências da natureza e as outras 45 relacionadas à matemática

Foi realizado neste domingo o segundo dia de provas do Enem 2021 (Exame Nacional do Ensino Médio). Desta vez, os estudantes tiveram que se desdobrar para responder 90 questões, metade associada a ciências da natureza (química, física e biologia) e as outras 45 relacionadas à matemática. Temáticas como a tragédia de Mariana, ocorrida em 2015, a Copa do Brasil e o uso de combustíveis para geração de energia, foram abordadas nas questões da prova deste domingo. Para saber a avaliação dos docentes e estudantes sobre a segunda aplicação das provas do Enem 2021, a reportagem conversou com os professores do Colégio Anglo Prudentino, Luís Fernando Gasqui e Marcelo Carrion, e, novamente, com os alunos Leonardo dos Santos, da EE (Escola Estadual) Professora Anna Antonio, e Greice Kelli Ramos Moitinho, da Escola Estadual Idene Rodrigues dos Santos, de Junqueirópolis.
Para o professor de Biologia, Luís Fernando Gasqui, o Lufe, o padrão das questões da área de biológicas desta edição do Enem foi diferente em relação aos anos anteriores. “A gente não teve, por exemplo, grandes abordagens na área da ecologia, que sempre foram temáticas presentes”. Lufe pontua que os enunciados exigiram dos candidatos um conhecimento bastante profundo em questões de botânica e genética. “Foram questões bem elaboradas, no entanto, com uma proposta diferente em relação aos outros anos”. Conforme indica o professor, de maneira geral, as perguntas requisitaram dos estudantes uma “bagagem sólida” em relação aos conteúdos apresentados na prova. 
Já para o professor de Matemática, Marcelo Carrion, as questões desta área do conhecimento não fugiram do padrão se comparadas às edições anteriores do Enem. “No geral, foi uma prova esperada e não saiu muito do padrão, não”. De acordo com Marcelo, algumas questões tiveram um grau de dificuldade elevado, porém, a maioria dos enunciados requisitava aos candidatos o uso do raciocínio lógico no fazer de operações básicas, fugindo de um teor conteudista. Segundo o docente, uma questão da prova de matemática que usava a tabela da Copa do Brasil deverá ser anulada por não ter resposta. “Então, esta questão teve um erro. Acredito que foi por falha na digitação e não de conceito. O exercício perdeu completamente o significado e não tem resposta. Ela terá que ser anulada”. 

Na perspectiva dos estudantes

“Biologia exigiu bastante atenção, e física não achei conteudista”, assinala o aluno do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual Profª Anna Antonio, Leonardo dos Santos. Para o estudante, as questões de matemática foram padrões e não fugiram daquilo que se estuda ao longo do ano. “Essas de modelo, são questões que se repetem”. No geral, Leonardo considera que o nível da prova foi “mediano”. 
Na opinião da aluna da Escola Estadual Idene Rodrigues dos Santos, de Junqueirópolis, Greice Kelli Ramos Moitinho, as questões do segundo dia de prova foram mais complicadas do que a da primeira aplicação. “Achei mais difícil da que o do primeiro dia. Em todas as áreas, tive dificuldade. Não estou com muitas esperanças para o Sisu [Sistema de Seleção Unificada], não”, revela a estudante. 

Veja também