Projeto pioneiro em distribuição de biometano pode ter início em 2021

Iniciativa da Usina Cocal diz respeito ao abastecimento do gás gerado a partir do processamento de resíduos da cana-de-açúcar; previsão de partida da planta é abril/maio do ano que vem

REGIÃO - WEVERSON NASCIMENTO

Data 11/10/2020
Horário 04:00
Cocal - Implantação da nova planta industrial ocorre de acordo com o planejado
Cocal - Implantação da nova planta industrial ocorre de acordo com o planejado

Produzir energia renovável com máxima eficiência, melhorando a vida, preservando o meio ambiente e criando valores para acionistas, colaboradores e a sociedade, é a missão da Usina Cocal, empresa de energia responsável. Destaque nacional no que diz respeito ao abastecimento do gás gerado a partir do processamento de resíduos da cana-de-açúcar, segue em expansão no projeto de produção do biogás, que é pioneiro no país e é desenvolvido na unidade de Narandiba. No local, será produzido o volume de 33,5 milhões Nm3 de biogás. A partir dessa produção serão exportados 33,3 mil MWh/ano de energia e 8,9 milhões de Nm3 de biometano – aproximadamente 24 mil Nm3/dia. Os municípios de Narandiba, Presidente Prudente e Pirapozinho serão os primeiros abastecidos com biometano na região. 
O insumo atenderá indústrias, comércios, residências e veículos leves e pesados (GNV - gás natural veicular) dos municípios. Segundo a empresa, a implantação da nova planta industrial ocorre de acordo com o planejado, e a previsão de partida é abril/maio de 2021.

Narandiba, Prudente e Pirapozinho serão os primeiros abastecidos com biometano na região

De acordo com a Usina Cocal, para o meio ambiente, a iniciativa tem como benefício a redução da emissão de gás carbônico, sendo que biometano pode reduzir 95% da emissão de CO² dos combustíveis e os biofertilizantes podem reduzir 75% da emissão de CO² dos fertilizantes. “Essa produção será benéfica para o meio ambiente, pois oferece uma nova fonte de energia limpa e renovável para consumo, contribui para o desenvolvimento regional e garante uma destinação nobre para os resíduos industriais”, complementa a empresa.
Vários fatores motivaram a Cocal nesse investimento, dentre eles, atender a região com um combustível (gás) renovável e limpo; produzir uma energia limpa e renovável (etanol) a partir de um combustível limpo e verde, o biometano; tecnologia disponível para produção durante o ano todo (12 meses); demanda de biogás na região de Presidente Prudente; e incentivo do programa RenovaBio para redução da emissão de CO².
No início das obras, segundo a empresa, houve a pandemia do novo coronavírus, no entanto, a mesma respeitou todos os protocolos de segurança e diminuiu o ritmo da obra. Após se estruturar e entender como poderia operar com toda segurança, voltou a construção e buscou uma aceleração para recuperar o cronograma.

SAIBA MAIS
Conforme a ANP (Agência Nacional do Petróleo), o biometano é um biocombustível gasoso obtido a partir do processamento do biogás. Por sua vez, o biogás é originário da digestão anaeróbica de material orgânico – decomposição por ação das bactérias, composto principalmente de metano e dióxido de carbono. É produzido a partir de produtos e resíduos orgânicos agrossilvopastoris, resíduos agrícolas, estercos de animais, esgoto doméstico e resíduos sólidos urbanos.

SERVIÇO 
No dia 15, às 18h, ocorrerá uma live de lançamento do “Projeto Biogás Cocal”, promovida pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo)/Depar (Departamento de Ação Regional) de Presidente Prudente. O tema central será: “Biogás – Sustentabilidade ambiental e financeira para Presidente Prudente”.

MAIS INFORMAÇÕES

Em nova remessa, Cocal entrega 14 mil de litros de álcool ao SUS

Veja também