Proprietários de academias se reúnem, hoje, com Bugalho 

Empresários buscam canal direto de comunicação com o poder público para expor as dificuldades e encontrar soluções; eles se manifestaram na manhã de ontem em frente à prefeitura

Esportes - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 09/07/2020
Horário 06:00
Foto:

Os proprietários de academia, que há quase 120 dias amargam a paralisação de suas atividades devido à pandemia da Covid-19, já discutiam, em seus grupos, a insatisfação com a ausência de canais de comunicação com o poder público para que expusessem suas dificuldades e propostas. Entretanto, a gota d’água para que aproximadamente 50 empresários e apoiadores decidissem manifestarem-se em frente à Prefeitura de Presidente Prudente, na manhã de ontem, foi o que eles chamam de “marcação” da fiscalização. Para tentar dar solução a estas questões, eles se reúnem hoje com o prNelson Roberto Bugalho (PSDB). 
O dono de academia e presidente da Associação dos Proprietários de Academias do Oeste Paulista, Nelson Morimoto, 54 anos, afirma que tem um tempo que fiscais da Prefeitura têm ficado de campana, várias horas ao dia, em frente das academias. “Enquanto isso tem mercados, bancos, farmácias, Parque do Povo... todos lotados. Os casos estão aumentando e a conclusão é que o problema não está nas academias”, pontua Morimoto. 
Outro proprietário de academia, Leandro Augusto Catarin, 32 anos, fala ainda, que nestas campanas, os fiscais lacraram uma academia que estava aberta, contrariando o decreto de quarentena. “Vão falar que é fora da lei, sim, está fora da lei, mas é uma tentativa de sobreviver! Falta olharem para nós e perceberem que diferente de alguns comércios, não conseguimos trabalhar desde o começo, não temos alternativa”, enfatiza Leandro.
Ambos expressam ainda um sentimento comum aos empresários do ramo: que não há qualquer esforço do poder público, seja na esfera municipal, ou estadual, para dar-lhes suporte no período de grave crise financeira. “Em Prudente, até agora, não houve apoio ou manifestação de boa vontade. Nosso representante é conivente do Estado”, acentuou Morimoto, referindo-se ao prefeito.

Rixa política empata empresários do ramo
Sobre o Estado, Leandro disse haver rixa política sobre a questão. “Depois que o Bolsonaro [sem partido] se mostrou a favor da reabertura das academias, o Dória [PSDB] se tornou mais taxativo para que permanecessem fechadas”, ressalta Leandro. 
Na manifestação, todos estavam de máscaras e a maioria vestia preto, cor que simbolizou a indignação descrita acima. Nelson afirma que a intenção do grupo era conversar com o prefeito, este, no entanto, como confirma a nota da Secom (Secretaria Municipal de Comunicação), cumpria, ontem, agenda oficial em São Paulo (SP).
Representantes do grupo, portanto, foram atendidos pelo chefe de gabinete, Francisco Batista Leopoldo Júnior, que os ouviu e marcou para às 9h de hoje reunião com o prefeito. Na ocasião, Morimoto e os demais representantes, demonstrarão a Bugalho os protocolos de higiene sanitária que tornariam a abertura das academias seguras, como distanciamento de equipamentos, disponibilização de álcool gel 70%, tapete sanitizante, uso obrigatório de máscaras, toalhas e garrafas próprias e limpeza periódica dos equipamentos. 

Autoridades se pronunciam sobre o assunto
“O Governo de Presidente Prudente informa que sempre esteve à disposição de todas as categorias profissionais para dialogar sobre as medidas de enfrentamento da pandemia, impostas pelo governo estadual”, afirma a Secom. 
O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, informa à reportagem que atua “com plena responsabilidade e transparência no combate e controle do coronavírus, sempre amparado pela ciência. O Plano São Paulo é respaldado por critérios técnicos, análises e pareceres de especialistas para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada às atividades econômicas dos setores, incluindo o de academias. Ele prevê faseamento regionalizado e segue sob monitoramento contínuo e diário, permitindo inclusive intensificação de medidas restritivas, caso o Centro de Contingência do Coronavírus identifique necessidade. 
Sobre auxílio financeiro aos empresários prejudicados, o Estado garante que liberou mais de R$ 650 milhões em empréstimos subsidiados. “Os recursos foram disponibilizados por meio do Banco do Povo, Desenvolve SP e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a partir de linhas de crédito com condições especiais, incluindo redução da taxa de juros e prazo de pagamento ampliado”, ressalta.


“Em Prudente, até agora, não houve apoio ou manifestação de boa vontade. Nosso representante é conivente do Estado”
Nelson Morimoto 

Fotos – Cedidas 


Pacíficos os manifestantes estavam todos de máscaras e maioria com camisetas pretas


Leopoldo recebeu representantes de academias e marcou reunião, para hoje, com Bugalho 


Nelson Morimoto (de rosa) é o presidente da Associação dos Proprietários de Academia do Oeste Paulista 

Veja também