Proteína após o exercício. Pode?

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Já há duas décadas tem sido amplamente disseminado que as pessoas que praticam exercício precisam de proteínas logo após o final do treino. E complementando essa assertiva, a recomendação é para o consumo de proteínas de rápida digestão e absorção. Será que essas crenças dos atletas e profissionais de saúde se sustentam em bases do metabolismo muscular ou apenas no marketing das empresas?

Catabolismo

O exercício é uma condição estressante, por isso são secretados hormônios como adrenalina e cortisol. Este último é um potente catabólico, ou seja, estimula a quebra da gordura do tecido adiposo e das proteínas musculares. Quanto mais intenso o esforço, maior a secreção dos hormônios e maior a quebra de proteínas.

Anabolismo

Este só pode acontecer com alimentação e em repouso, ou seja, após o exercício. Há hormônios circulando (testosterona, GH etc) que são anabólicos, porém, para aproveitar esse efeito é importante o consumo de nutrientes, não apenas proteínas. Para atletas, imediatamente após o exercício, o mais importante é o carboidrato, para repor o glicogênio.

Desperdício

O consumo de proteínas ao final do treinamento (ex. whey protein com água. Conhece alguém que faz isso?), quando o metabolismo ainda está desacelerando nos músculos, faz com que estes oxidem (“queimem”) uma parte dos aminoácidos resultantes da proteína consumida. Proteína e aminoácidos são moléculas nobres (além de caras) que devem ser destinadas à construção muscular, não à oxidação.

Absorção rápida não é vantagem

A velocidade da digestão das proteínas dos suplementos e da absorção dos aminoácidos liberados no intestino varia. Até mesmo para duas proteínas que tem como fonte o leite: caseína e proteínas do soro (whey). Porém, a digestão e absorção rápidas, que se acredita ser uma vantagem, na realidade contribui para o desperdício dos aminoácidos, que são oxidados em maior proporção, especialmente quando o metabolismo está acelerado.

Melhor aproveitamento

A síntese e reposição das proteínas musculares após o treinamento é um processo com duração de 24h ou mais. O fornecimento de proteínas (whey, por exemplo) imediatamente ao final não é tão relevante e sequer acelera a síntese. Mais eficiente é o consumo de carboidratos imediatamente, e de proteínas (alimentos ou suplementos) após 30-60 min, quando também será secretada a insulina, um potente hormônio anabólico. Importante também que haja proteínas nas demais refeições para a continuidade do processo de síntese.

Mais eficiente é o consumo de carboidratos imediatamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja também