Santo Expedito: palco de várias romarias...

Turismo Religioso - JOSÉ COSTA

Data 09/02/2021
Horário 04:25
Foto: Cedida
José Carlos Bosso e o coronel Pedro Pereira Matheus, em 2008
José Carlos Bosso e o coronel Pedro Pereira Matheus, em 2008

Em se tratando de fé nos corações dos homens é preciso que haja respeito para melhor entender a força que o espírito torna as pessoas mais crédulas. Para se chegar a Santo Expedito, em especial em épocas de festa em homenagem ao santo, tem-se como certo de que existem várias formas e caminhos, que estudam os responsáveis para que todas sejam catalogadas e sirvam como parâmetro para se avaliar o movimento de visitantes e, consequentemente, façam parte da história do Santuário de Santo Expedito. Muitos chegam em caminhadas, de bicicleta, em veículos, em ônibus, a cavalo...dentre outras.

Romaria dos cavalheiros

Dentre tantas, uma está ganhando projeção e, ao mesmo tempo, incentivando tantas outras. É a cavalgada, conhecida como “Romaria dos Cavaleiros de Santo Expedito”, formada há 23 anos e que vem despertando atenções de romeiros, visitantes e usuários das estradas e rodovias por onde passa.

Oficial

O trabalho foi tão sério que, diante do seu crescimento e adesões dos cavaleiros, que o então deputado estadual Ed Thomas (PSB), hoje prefeito de Presidente Prudente, através do Projeto de Lei 309, de 2008, de sua autoria e que foi provado pela Assembleia Legislativa do Estado, a “Romaria dos Cavaleiros de Santo Expedito” foi incluída oficialmente no Calendário Turístico do Estado de São Paulo. Segundo responsáveis, é uma honra e um compromisso muito grande não deixar morrer essa tradição, e o objetivo do grupo é o de resgatar a fé, a religiosidade, os costumes e as crenças dos romeiros.

Por que o cavalo?

Justificam ainda os responsáveis que revivem emoções quase esquecidas ao longo do tempo, considerando especialmente que o cavalo foi um dos mais importantes meios de locomoção humana, além de ter sido um transporte de mercadorias na região antes da chegada do trem de ferro.

Definição

A chegada em romaria, na festa maior de Santo Expedito, no dia 19 de abril, às 12h, é sempre marcada por uma grande comoção de fiéis que unem a fé no santo padroeiro, às suas próprias lembranças, do tempo de outrora. Repetem sempre um desfile na principal avenida de Santo Expedito, seguida de bênção do pároco da cidade, que tornou essa demonstração de fé já tradicional, muito aguardada por milhares de pessoas que superlotam o local.

Início

A “Romaria dos Cavaleiros de Santo Expedito” teve seu início em abril de 1998, liderada pelo coronel da Polícia Militar, Pedro Pereira Matheus, devoto do santo. Certa vez, ao ver sua mãe com uma grave enfermidade, fez uma promessa ao santo das causas urgentes e impossíveis, para que intercedesse junto ao Pai, ajudando-o. A graça foi alcançada urgentemente.

Promessa

Coronel Pedro Pereira Matheus se preparou para pagar a sua promessa, que era de ir da cidade de São Paulo até Santo Expedito, cuja chegada da viagem seria no dia da grande festa da cidade e do padroeiro. Essa cavalgada seria feita todos os anos e, assim, cumpriu até a sua morte, em 2013.

O início

O coronel, na noite do dia 18 de abril daquele ano, ao chegar a Alfredo Marcondes, pediu pouso na Estância Primavera, para que os animais pudessem descansar e seguir viagem ao amanhecer. Ao ouvir sobre a promessa do coronel, José Carlos Bosso, proprietário da referida estância, se comoveu com a história e decidiu, junto com um funcionário, acompanhar os quatro únicos integrantes, formando assim uma pequena comitiva de seis cavaleiros. Na manhã seguinte, seguiram até Santo Expedito, completando a cavalgada do coronel, para assistirem a missa em agradecimento pela graça alcançada.

Ela tem 23 anos

Após essa cavalgada integrada por José Carlos Bosso, médico cardiologista de Presidente Prudente, anualmente a mesma foi sendo realizada e, em abril, completará 23 anos de tradição, fé e muita organização. O percurso continua o mesmo, saindo da Estância Primavera, no município de Alfredo Marcondes, rumo a Santo Expedito, porém, com um diferencial muito grande, pois a cada ano aumentam os números de cavaleiros e amazonas.

Veja também