Santuário de Santo Expedito: veleiro aos fiéis e devotos

Turismo Religioso - JOSÉ COSTA

Data 10/11/2020
Horário 04:32
José Costa - Veleiro usado pelos fiéis
José Costa - Veleiro usado pelos fiéis

O Santuário terá também um veleiro para que as velas sejam acesas, num mesmo local, pelos fiéis e devotos de Santo Expedito. Atualmente existe um espaço para essa finalidade, na parte de traz da Igreja Matriz da cidade, próxima à praça central, porém, quando há grande movimento de romeiros torna-se pequeno. Os fiéis o utilizam até que sejam concluídas as obras do Santuário e o veleiro será em amplo espaço com total segurança e funcionalidade. Aliás, o atual templo já foi elevado à categoria de santuário pelo bispo diocesano de Presidente Prudente, dom Benedito Gonçalves dos Santos.

Construção

Padre Umberto, responsável pela paróquia, declarou à coluna que “estamos na fase de cobertura”. “Agora, o melhor de tudo é saber que cada etapa, desde a terraplanagem, por qual já passamos e ainda passaremos, contamos com as graças de Deus sob a intercessão de Santo Expedito e o apoio incondicional de nossos devotos. A confiança depositada por meio da campanha do metro quadrado e outras colaborações espontâneas têm alavancado as obras. E a cada dia, o sonho vai sendo construído passo a passo, com muita fé e devoção”. 

Visitas

O local já é muito visitado e conta com algumas celebrações especiais. A gruta que abriga Santo Expedito - o santo das causas justas e urgentes, serve de inspiração para pedidos e agradecimentos de graças alcançadas. E é fácil se emocionar com os singelos gestos de agradecimentos, como uma fitinha emaranhada em meio às raízes de uma seringueira centenária.... “Uma construção que nasceu com a missão de acolher o HOJE!”, assegura padre Umberto.

Curiosidade

"Expedito" na verdade era o apelido que exprimia a presteza e a prontidão com que agia tanto no cumprimento de seu dever quanto na defesa da religião. Como muitos cristãos que se destacavam, Expedito caiu na ira do imperador Diocleciano, que ordenou a sua morte. Ele foi flagelado e depois decapitado em 19 de abril de 303 d.C.  

Romarias

A Romaria dos Cavaleiros de Santo Expedito é um ato de fé, companheirismo e tradição. Desde 1998, o amor move cavaleiros, todo dia 19 de abril. São muitos, e o que conta, para eles, são: o cavalo, o cavaleiro, a fé e a tradição, cujo compromisso é o de não deixar morrer, considerando especialmente que o cavalo foi um dos mais importantes meios de locomoção humana e transporte de mercadorias na região, antes da chegada dos trens de ferro. A chegada em romaria, na festa maior de Santo Expedito, no dia 19 de abril, às 12 horas, é sempre marcada por uma grande comoção de fiéis que unem a fé no santo padroeiro, às suas próprias lembranças, dos tempos de outrora... Como este ano não foi possível uma grande romaria, espera-se que no próximo ano sem pandemia o número seja bem maior. 

Como começou

Em 1998, o município de Santo Expedito contava com um fluxo espontâneo de visitantes e fiéis atraídos pela fé no “santo das causas justas e urgentes”. Por ser o único município do brasil com o nome do santo, um devoto veio da capital, em cavalgada com amigos à então capela de Santo Expedito, para agradecer uma graça alcançada, por ocasião de uma enfermidade de sua mãe. A partir daí, o número de romeiros vem crescendo a cada ano, principalmente nos dias 19 de cada mês, quando centenas de pessoas acompanham a celebração campal, realizada na praça central em louvor a Santo Expedito. O município de Santo Expedito faz parte do projeto turístico “Circuito Oeste Rios”, do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), juntamente com outros nove municípios da região, que, por conta de sua vocação natural, o turismo religioso passa a ser nacionalmente conhecido. 

Veja também