Servidores do Banco do Brasil paralisam serviços em Prudente

Categoria protesta contra medidas de reestruturação apresentadas pela instituição financeira no início do ano

PRUDENTE - GABRIEL BUOSI

Data 29/01/2021
Horário 19:10
Foto: Cedida/Edmilson Trevizan
Adesão dos servidores de Prudente foi de 80% nesta sexta-feira, informa sindicato
Adesão dos servidores de Prudente foi de 80% nesta sexta-feira, informa sindicato

Servidores do Banco do Brasil de Presidente Prudente aderiram a uma paralisação nacional de 24h, nesta sexta-feira, como forma de protesto contra as medidas de reestruturação que foram anunciadas pela instituição financeira. Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Presidente Prudente e Região, Edmilson Trevizan, entre os anúncios estão o fechamento de “centenas de agências”, diminuição de 5 mil funcionários e extinção do cargo de caixa. “Esta paralisação é uma advertência para que o banco negocie com a gente. Caso contrário, certamente teremos uma greve por tempo indeterminado”. 
Segundo o presidente do sindicato, a categoria vê essa reestruturação como um “desmonte do Banco do Brasil”, que hoje já trabalha com “funcionários em números insuficientes” para a demanda existente e que, se fechar estas “centenas de agências”, prejudicará especialmente as cidades menores. “Esse enxugamento todo é para que o banco seja vendido futuramente. Não estão pensando na categoria, e exigimos sermos ouvidos”. A adesão em Prudente foi de 80%, conforme o sindicato.

Conjunto de adequações

Em nota, o Banco do Brasil informou que anunciou, no último dia 11, o conjunto de ações que buscam adequar a rede de agências ao aumento do comportamento digital de seus clientes e à necessidade de ampliar o atendimento especializado, especialmente o voltado ao agronegócio, que contará com mais 14 agências exclusivas, e novos 276 gerentes de atendimento dedicados. “As ações também buscam aumentar a eficiência nas atividades da empresa, garantindo a sustentabilidade dos negócios”.
Afirmou ainda que o Banco do Brasil possui uma das maiores redes de atendimento no país, com 5,4 mil agências e postos de atendimento, e que ampliará sua rede de correspondentes bancários, hoje com mais de 11,1 mil pontos, mantendo sua presença nos 4.883 municípios de atuação. “Desde 2016, o banco observa significativa redução nas transações em guichês de caixa [-42%], enquanto o uso do mobile praticamente dobrou no mesmo período e já responde por 86% das transações, junto com o internet banking”. 
Já sobre a adesão aos programas de desligamento oferecidos pelo banco, ressaltou que eles são de caráter totalmente voluntário.

Veja também