Sexta do Samba começa hoje com Elly Guimarães, no Sesc Thermas

Até fevereiro, público do Sesc Thermas será presenteado com cinco apresentações deste gênero musical genuinamente brasileiro

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 13/01/2017
Horário 08:17
 

Elly Guimarães abre com "Sambas & Enredos", a segunda edição do projeto Sexta do Samba do Sesc Thermas de Presidente Prudente, que começa hoje e segue nas semanas seguintes, até fevereiro, totalizando cinco apresentações desse gênero musical genuinamente brasileiro: grupos Samba do Baú, Prudentes do Samba, Samba da Vela e o baiano Chico Mendes. "Sim, eu sou o samba. O samba é nosso! É patrimônio cultural do Brasil que celebra, literalmente, a dança, a música, o povo que não o deixa morrer. Como diz a belíssima Alcione: Quando eu não puder pisar mais na avenida. Quando as minhas pernas não puderem aguentar levar meu corpo, junto com meu samba o meu anel de bamba. Entrego a quem mereça usar", canta a goelinha de ouro, Elly Guimarães, que solta seu vozeirão nesta noite, a partir das 20h, na Área de Convivência.

Jornal O Imparcial Cantora Elly Guimarães, a goelinha de ouro, brilha no palco do Sexta do Samba às 20h desta noite, no Sesc Thermas

A entrada é gratuita para trabalhadores do comércio credenciados no Sesc (para se credenciar, basta apresentar carteira de trabalho – que comprove registro em uma empresa do comércio – RG e CPF). Demais apreciadores do gênero pagam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).  Os ingressos para a primeira noite do Sexta do Samba estão disponíveis para retirada gratuita e/ou venda na bilheteria do Sesc.

Lembrando que: a classificação indicativa é de 16 anos. A entrada de menores a essa idade será permitida apenas se acompanhados de responsável legal, com documentação oficial de ambos.

Acompanhada por músicos conhecidos no meio musical prudentino, com Gildinho (bateria), Kako Mamolla (cuíca, tamborim, entre outros instrumentos), Fabinho Guille (percussão), Júnior Passarello (violão e arranjo) e maestro Zezinho, a sambista promete deixar o público em pé em ritmo total com um riquíssimo repertório: uma seleção dos melhores clássicos de carnaval "É Hoje", "Sonhar não custa nada"; "Lenda das sereias", "Por um dia de graça" e por aí vai. Só de enredo são 16!

"Vem, vem que tem muito samba, partido alto, tradicionais de grandes nomes como o maravilhoso Criolo, Dona Ivone Lara, Bebeto,  Beth Carvalho, Alcione , Gonzaguinha...", dispara a cantora que nasceu no samba, e há dez anos o expõe na noite, esbanjando talento.

Vale lembrar que o "Sambas & Enredos" é mais uma produção artística e executiva do Clube do Meio Artístico de Presidente Prudente.

 

Bons frutos         

André Luis Locateli, técnico de programação do Sesc de Prudente, expõe que esperam atrair esse público novamente. Isso porque ele atribui o sucesso do projeto aos sambistas prudentinos. "Samba é Brasil, sem dúvida, mas o empenho dos artistas da cidade é impressionante. Nos surpreendemos em receber centenas de pessoas que sambavam e cantavam sem parar. Que repitamos a dose. Venham pro Sesc sambar!", convida animado o técnico de programaçao.

André ressalta que a ideia do projeto é evidenciar a qualidade dos artistas locais e ao mesmo tempo trazer sucessos já conhecidos. De muita tradição paulista vem o grupo Samba do Baú, que não tem esse nome à toa. Antes de começar a apresentação um baú está no palco para que as pessoas escolham as músicas que querem ouvir. Ou seja, e você quem escolhe o repertório.

E vem também o Samba da Vela que há mais de uma década e meia mantém a chama acesa na Zona Assim como fazem no projeto permanente, antes do show o grupo acende uma vela no palco e enquanto ela não derreter por completo, o show não pode parar.

E, completando, Chico Mendes que esteve aqui há dois anos promete incendiar a Área de Convivência do Sesc: de alegria e alto astral.

 

O que sou?


O samba, identidade nacional que ganhou influências de diversos ritmos, mas tem sua raiz nos batuques trazidos pelos africanos que aqui por essas terras brasileiras chegaram sendo feitos escravos pelos "senhores". Nas senzalas, começaram a desenvolver o gênero musical que se tornou uma das manifestações mais importantes e reconhecidas da cultura do país, que atrai milhões de turistas, pelo charme e suingue.

André retoma sua colocação da primeira edição. Que ele particularmente, sempre sentiu e sente falta de um lugar específico para se "dançar" o samba. E a proposta do Sexta do Samba é exatamente transformar a área de convivência em um salão para se sambar.

"É impressionante como esse ritmo contagia qualquer um, como eu que não sambo nada . E é uma obrigação nossa evidenciar o trabalho de qualidade dos artistas prudentinos, como nesta edição a Elly Guimarães que abre o projeto e o Prudentes do Samba", destaca o técnico.

 

SERVIÇO


SEXTA DO SAMBA PRÓXIMAS SEMANAS


 

27 de janeiro – Samba do Baú

3 de fevereiro – Chico Mendes

10 de fevereiro – Prudentes do Samba

17 de fevereiro – Samba da Vela

 

 

Veja também