Publicidade

Sexta-feira 13

Preocupação vincando a testa sinaliza sexta-feira 13. É um dia da semana freneticamente esperado por todos. Termos como “sextou” e “vamos sextar hoje”, passamos a ver com muita frequência. Black Friday não veio por acaso. Sedentos e cansados sonhamos com as sextas-feiras. Que venha logo! Por que sexta-feira 13 é conhecida como um dia de azar?

Nessa ocasião, tem gente que prefere se resguardar e evita cruzar com gatos pretos, quebrar espelhos, passar por debaixo de escadas e outras superstições. Existem diversas justificativas e a cultura cristã diz assim: Jesus teria se encontrado com os 12 apóstolos em uma quinta-feira para ceia, num total de 13 pessoas. Uma delas era Judas Iscariotes, o traidor de Cristo, a 13ª pessoa, que destoava do grupo. O dia que se seguiu, quando ocorreu a perseguição e crucificação de Jesus, teria sido uma sexta-feira, conhecida com Sexta-feira Santa.

E a superstição segue em muitos fatos como, por exemplo, 13 ser a marca da besta. Em Apocalipse, Adão e Eva terem comido a fruta proibida na sexta-feira e Caim teria matado seu irmão na sexta-feira. Histórias, mitos, crendices de senso comum avançam pela literatura à cerca do assunto.

Psicologicamente pensando, podemos escolher de acordo com nosso mundo interno e nossas experiências, desde a mais tenra infância, o que vamos pensar e agir sobre esse enigma. Winnicott, psicanalista inglês, chama atenção com seu livro “Tudo começa em casa”, quando diz assim: “A partir do ser, vem o fazer, mas não pode haver o fazer antes do ser”.

E Christopher Bollas, outro psicanalista, escreve: “O modelar da vida é algo semelhante à estética: uma forma revelada através da maneira de ser de uma pessoa”. Ele designa a mãe como objeto transformacional, com profundas implicações em nossa vida, pois toda busca do adulto por transformações constitui a memória desse primeiro relacionamento. A procura do objeto transformacional é uma busca sem fim, através da memória, de alguma coisa no futuro que é inerente ao passado.

Percebemos pessoas que estão “fadadas ao azar”. Mentalizam o azar oriundo de seu azar interno. É preciso refletir sobre suas introjeções e projeções desde o nascimento. O que foi internalizado ou interiorizado durante uma vida? A sexta-feira 13 afeta aos afetados em desamor. O amor é transformador. Estão fadadas ao azar crianças mal tratadas, mal amadas, desrespeitadas, falta de limites, intolerância a frustrações, falta de diálogos, enfim, violência doméstica.

 

 

Veja também