Técnicos argentinos, Crespo e Ariel,  duelam em clássico pelo Paulista

O jogo entre São Paulo e Santos às 19h deste sábado, opõe comandantes que percorreram caminhos semelhantes até a chance de estarem à frente das equipes rivais

Esportes - FOLHAPRESS

Data 06/03/2021
Horário 13:37
Foto: Reprodução Instagram - Ariel Enrique Holan estreia à frente do Santos neste sábado
Foto: Reprodução Instagram - Ariel Enrique Holan estreia à frente do Santos neste sábado

Segundo clássico do Campeonato Paulista 2021, o jogo entre São Paulo e Santos às 19h deste sábado (6), no Morumbi, opõe técnicos argentinos que percorreram caminhos semelhantes até a chance de comandar as equipes rivais (o duelo será exibido pelo Premiere).
Em seu terceiro jogo à frente do time são-paulino, Hernán Crespo, 45, chegou ao clube após despontar no Defensa y Justicia (ARG), pelo qual ele conquistou o primeiro título de sua curta carreira como técnico, a Copa Sul-Americana de 2020. Foi esta campanha que despertou não só o interesse dos são-paulinos como dos santistas, que também tentaram contratá-lo. O trabalho no Morumbi é apenas o quarto dele como profissional depois do início à frente das categorias de base do Parma (ITA), em 2014.
Crespo também comandou o Modena, na segunda divisão italiana, e o Banfield, na elite argentina, antes de trabalhar no Defensa y Justicia.
Enquanto o time do subúrbio de Buenos Aires deu projeção para o ex-atacante da seleção e seu país, foi lá que Ariel Enrique Holan, 60, que estreia à frente do Santos neste sábado, iniciou a trajetória como técnico, em 2015, já aos 54 anos. Sem um passado dentro das quatro linhas, a experiência dele no futebol era de 12 anos como assistente ou analista de vídeos, sem maior destaque. Antes de se aventurar no futebol, porém, foi treinador de hóquei sobre a grama, modalidade que rendeu a ele medalha de bronze à frente da seleção do Uruguai nos Jogos Pan-Americanos de 2003, na República Dominicana.
Depois da passagem pelo Defensa, foi para o Independiente (ARG), clube pelo qual ganhou a Copa Sul-Americana, em 2017. Depois, ficou sem trabalho por sete meses, até dezembro de 2019, quando foi para a Universidad Católica (CHI). Ele terminou o trabalho dele como campeão chileno, mas preferiu ativar nos últimos dias de seu contrato uma cláusula rescisória para deixar o clube de Santiago.
Anunciado pelo Santos no último dia 22, iniciou nesta semana o trabalho à frente da equipe. Para a estreia, terá de lidar com alguns desfalques. Sem Pará (Covid-19) e Madson (machucado), Sandro é quem está à disposição para jogar na lateral.
Os atacantes Marinho (Covid-19) e Kaio Jorge (lesionado) também são desfalques. Sem eles, Holan testou o time com esquemas diferentes, com Bruno Marques e Gabriel Pirani brigando por uma vaga. Caso Pirani seja o escolhido, Jean Mota poderá jogar adiantado.
Para seu primeiro clássico, Crespo terá o desfalque de Igor Gomes, que sofreu uma concussão contra o Botafogo-SP, no domingo (28). Hernanes, que o substituiu no jogo, deve iniciar a partida.

 

Ficha técnica

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Léo, Arboleda, Bruno Alves; Igor Vinícius, Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara, Reinaldo; Luciano, Pablo. 
Técnico: Hernán Crespo

SANTOS
John; Sandro, Luiz Felipe (Kaiky), Luan Peres, Felipe Jonathan; Alison, Sandry, Jean Mota; Lucas Braga, Bruno Marques (Gabriel Pirani), Soteldo. 
Técnico: Ariel Holan

Estádio: Morumbi, em São Paulo
Horário: 19h deste sábado
Juiz: Luiz Flávio de Oliveira

 

Foto: Reprodução Instagram - Hernán Crespo, chegou ao tricolor após despontar no Defensa y Justicia

Veja também