Tijolinhos são utilizados como agradecimento

Quem ajuda com a construção do Santuário de Santo Expedito, leva para casa uma lembrança; neste ano, serão feitos 8 mil itens

VARIEDADES - Aline Martins

Data 23/02/2014
Horário 10:47
 

 

 

Doação transformada em lembrança. Uma forma de agradecimento. Solidariedade. Não importa o motivo, mas sim a intenção: colaboração. Quem ajuda com a construção do Santuário de Santo Expedito na cidade em que leva o nome do santo, leva para casa um "minitilojo". Ou então, se quiser presentear alguém após visitar o município, também pode adquirir o item por R$ 5.

E o santo, conhecido pelas causas urgentes e impossíveis, foi quem deu o "empurrãozinho" para que o ceramista de Panorama, João Joaquim Lucena, 53 anos, começasse a produzir os famosos tijolinhos. Lembra que foi em 2011, quando recebeu a visita do pároco de Santo Expedito, padre Umberto Laércio Bastos de Souza, solicitando a confecção de tijolos pequenos para que fossem dados de lembranças a quem ajudasse na construção do santuário.

Jornal O Imparcial Obras do santuário estão orçadas em R$ 10 mi; local tem capacidade para 3 mil pessoas nas suas dependências internas

"Não quis fazer, porque não tinha como. Mesmo meu sonho sendo fazer uma ‘maromba’ pequena , não tinha como eu atender o pedido", diz. Passados 30 dias o padre voltou, insistindo na solicitação. E durante quatro visitas persistiu no pedido. "Foi quando ele me disse que iria fazer uma corrente de oração para que eu mudasse de ideia", lembra. Três dias depois, eu parei com meus afazeres e fui atrás do meu sonho, que era construir uma ‘marombinha’. "Tenho um sobrinho que é dono de uma oficina. Depois que ele terminava o serviço, eu entrava e virava a noite por lá. Foi assim por 15 dias até a minha ‘marombinha’ ficar pronta", conta Lucena.

Quando conseguiu produzir o primeiro tijolinho, seguiu direto para Santo Expedito para mostrar a obra ao padre. "Ficamos emocionados com o resultado. Foi um momento forte", diz. O primeiro pedido do padre foi de 3,7 mil tijolos e depois foi aumentando. Em 2014, a encomenda é para 8 mil itens, para serem entregues até abril.

"Graças a Deus realizei meu sonho. E graças também à insistência do padre. Afinal, foi ele que me incentivou e hoje, os tijolinhos são meu negócio. Produzo para várias ocasiões", relata. Ele consegue produzir de 800 a 900 tijolinhos por dia e acredita já ter passado de 50 mil itens desde que começou os trabalhos. Quem se interessar pelo trabalho de Lucena pode ter mais informações através do telefone 98136-1764.

 

Vida


Lucena é um vitorioso. Os tijolos talvez sejam para ele, o troféu de novos tempos. Questionado sobre sua vida, conta que é um ex-dependente de álcool e que por duas vezes, esteve internado em clínicas de recuperação. "Na última vez, estive em uma clínica psiquiátrica e o médico me aconselhou a me ocupar com alguma coisa para ajudar a se livrar da bebida. Como sempre fui ligado ao artesanato, me dediquei à cerâmica e fui me aperfeiçoando. Com a graça de Deus, parei de beber há 24 anos", diz. Hoje é casado e pai de um filho.

 

Santuário


O padre do santuário relata que a parceria com Lucena é algo fundamental. "A pessoa nos ajuda e pode levar para a casa um tijolinho. É uma maneira carinhosa de dizermos ‘obrigado’. E o Lucena atendeu nossa solicitação com carinho", diz.

O tijolo é dado para quem colabora com a campanha do Metro Quadrado, que ajuda na construção do Santuário de Santo Expedito. Para ser solidário com esta obra, o padre convida o fiel a colaborar com o Metro Quadrado no valor de R$ 350, podendo ser dividido em até dez vezes de R$ 35,00. "São 9.958 metros quadrados de obra e calculamos investimento total de R$ 10 milhões. Terminamos o primeiro piso e estamos no início do segundo. No total são três pavimentos", afirma.

O local tem capacidade para 3 mil pessoas nas suas dependências internas, com estacionamento para 300 automóveis e 100 ônibus. "A intenção é melhorar a recepção dos fieis e devotos, principalmente em abril quando é comemorado o dia do santo, mais precisamente em 19 de abril", relata. Além disso, cada tijolinho pode ser adquirido individualmente a R$ 5.

Veja também