Treinamento de mesários convocados pela 101ª ZE segue hoje em Prudente

Ontem, foram capacitados cerca de 500 voluntários, enquanto nesta terça mais 500 serão preparados para as eleições municipais

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 13/09/2016
Horário 08:01
 

A 101ª ZE (Zona Eleitoral) de Presidente Prudente promove, na manhã de hoje, no Centro Cultural Matarazzo, o segundo dia de treinamento dos mesários nomeados para trabalhar nas eleições de outubro. Ontem, foram capacitados cerca de 500 voluntários, enquanto hoje mais 500 serão preparados. No total, 1.086 pessoas foram designadas pela 101ª ZE, enquanto a 402ª ZE convocou 1.039 mesários, que, por sua vez, receberão as instruções entre os dias 19 e 21 de setembro.

De acordo com o juiz da 101ª ZE, Paulo Gimenes Alonso, o mesário é o elemento mais importante para a execução das eleições, visto que é a figura que garante as atividades de mesa e o tratamento da urna e do eleitor do início ao fim das votações. Para que sua experiência seja bem-sucedida, Alonso destaca a necessidade do cumprimento rigoroso do horário e o manejo cauteloso da lista de eleitores. "É preciso que os mesários cheguem com uma hora de antecedência a fim de se preparar para receber os eleitores pontualmente. Além disso, é importante o cuidado com eleitores que possuem o mesmo nome, pois há o risco de que um assine na linha do outro. Isso causa um transtorno muito grande, já que as pessoas podem alegar fraude ao invés de reconhecer a situação como um erro humano", expõe.

Jornal O Imparcial Cerca de 500 mesários convocados pela 101ª ZE participaram de treinamento ontem, no Centro Cultural Matarazzo, em Prudente

Conforme o chefe de cartório da 101ª ZE, Fabiano de Lima Segala, as principais orientações para o mesário é que ele seja cortês e paciente com o eleitor e imparcial durante toda a atividade. "O voluntário pode ter as suas convicções políticas, desde que sejam guardadas enquanto mesário, pois qualquer divulgação partidária configura boca de urna. Pedimos que os mesários se posicionem somente no momento em que for exercer a sua cidadania por meio do voto", pondera.

 

Participantes


Mesário desde a época das cédulas, Vicente César Sarti Silva, 43 anos, atua como presidente de seção. Para ele, o maior benefício é "poder contribuir efetivamente com a democracia, mesmo não sendo candidato ao pleito". Ele afirma que a atividade está suscetível a erros, mas que estes podem ser evitados se houver um bom relacionamento entre o mesário e o eleitor. "O mesário precisa ter atenção, carinho com o eleitor e ajudá-lo a cumprir o seu dever cívico. O treinamento dá plenas condições de suprir qualquer dificuldade que aparecer no decorrer do dia", aponta.

A oficial administrativa Elza da Silva, 47 anos, por sua vez, é mesária desde as eleições de 2002, quando foi concursada. "Não parei mais. Eu adoro estar em contato com o povo", conta. Já o agente de organização escolar, Hélio Soares de Almeida, 43 anos, desempenhará a atividade pela segunda vez. "É muito gratificante, tanto que estou voltando a servir. A maior importância está em poder exercer a cidadania não apenas com o voto, mas ajudando a população", avalia. Ele salienta que a cautela e a paciência são medidas fundamentais na relação com o eleitor. "Muitas vezes, quando ocorre um problema na seção, os eleitores na fila não entendem e ficam impacientes. Há também aqueles que aparecem embriagados no dia. Por isso, é necessário que o mesário esteja preparado para lidar com todas as situações que possam vir a acontecer", pontua.

 

Urnas


Dois dispositivos eletrônicos foram disponibilizados para que os mesários pudessem ter contato com os equipamentos. Segundo Fabiano, as urnas que serão utilizadas neste ano são novas e já contam com o sistema de biometria, contudo, a transição ainda não ocorre nas eleições de 2016.

 

Veja também