Unidade de Lucélia transfere presos após rebelião

Mudanças ocorrem para adequação dos locais danificados no motim; familiares podem entrar em contato para mais informações

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 02/05/2018
Horário 19:59
Diego Fernandes Silva/Jornal Folha Regional - Familiares podem contatar a unidade para mais informações Foto: Diego Fernandes Silva/Jornal Folha Regional - Familiares podem contatar a unidade para mais informações

Após a rebelião na Penitenciária de Lucélia, que durou quase 22 horas na última semana, foram iniciadas vistorias no local para avaliar as estruturas de uma parte do prédio que foi danificada pelos detentos durante o ato. De acordo com a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), o recebimento de encomendas pelos Correios foi suspensa, bem como as visitas aos presidiários. Conforme esclarece a pasta, os familiares já podem entrar em contato com a unidade para saber se o seu parente foi transferido de local e para onde foi encaminhado.

A secretaria explica que alguns presos foram transferidos para que haja uma adequação no local, que foi danificado após a rebelião ocorrida na semana passada. Ainda em nota divulgada à reportagem, a SAP acrescenta que “após o término do ato de insubordinação, foram realizadas revistas nas celas e demais dependências da unidade”, bem como procedimentos na manutenção das redes elétricas e hidráulicas danificadas na ação. Até o fechamento desta reportagem, a unidade não havia divulgado a quantidade de presos transferida.

 

Rebelião na unidade

Na quinta-feira, três defensores públicos foram mantidos reféns pelos presidiários da Penitenciária de Lucélia, durante uma rebelião iniciada por volta das 14h30 daquele dia. Conforme a SAP, desde o começo do ato, as negociações estavam sendo feitas pelo diretor da unidade e pelo coordenador da Croeste (Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste Paulista), o que resultou na liberação dos reféns e término do motim às 12h de sexta-feira. De acordo com a Defensoria Pública do Estado, cerca de 30 detentos ficaram feridos na rebelião.

 

SERVIÇO

Alguns familiares de detentos da Penitenciária de Lucélia entraram em contato com a nossa reportagem e disseram que estão com dificuldades para telefonarem na unidade prisional por meio do contato geral. A pasta esclarece que outras linhas estão disponíveis para melhor atender aos familiares que buscam informações sobre as transferências. Os números são: (18) 3551-3000 / 3551-3001 / 3551-3002 / 3551-3003.

 

 

 

 

Veja também