Valor movimentado por importações cai 15%

PRUDENTE - MARIANE GASPARETO

Data 28/12/2016
Horário 09:11
 

O volume movimentado pelas importações reduziu 15,11% na região de Presidente Prudente, caindo de US$ 31.682.456 para US$ 26.894.550, no comparativo entre janeiro e novembro deste ano e do ano passado. As exportações também tiveram decréscimo, mas mais tímida, de 5,15%. Enquanto o montante gerado no envio de produtos ao exterior foi de US$ 546.812.323 em 2015, a quantia registrada em 2016 foi de US$ 518.630.679.

Com isso, o saldo da balança comercial também apresentou uma diminuição em seu valor, indo de US$ 515.129.867 para US$ 491.736.129. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O diretor regional da Fiesp/Ciesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), Wadir Olivetti Júnior, esclarece que as importações são reflexo direto da cotação do dólar, que está muito alto, e tem relação com o consumo interno brasileiro, "que está muito retraído". "As indústrias utilizam insumos importados, mas devido ao custo também importaram menos, além de estarem trabalhando com a produção reduzida", declara.

Já quanto às exportações, o patamar do dólar acima de R$ 3 auxiliou na manutenção de quase o mesmo valor movimentado em 2015, com uma queda de 5%, que é resultado direto do mercado internacional também estar retraído e seletivo. A expectativa para 2017 é de um decréscimo ainda maior diante da tendência de alguns países como os Estados Unidos, por exemplo, de criar barreiras adotando políticas de protecionismo econômico.

"Para não sermos tão afetados, deveríamos adotar uma política nacional rápida pra manter exportações em alta dos produtos com maior valor agregado, ou seja, aqueles que são elaborados e manufaturados. Já as commodities devem se manter como sempre, de maneira forte, especialmente em itens como açúcar, minério de ferro, café e soja", afirma Wadir.

 

Desempenho dos municípios

Presidente Venceslau reduziu neste ano o valor movimentado em importações. De janeiro a novembro de 2015 havia movimentado US$ 132.719, caindo para US$ 36.771 no mesmo período deste ano. O chefe de gabinete, Elcio de Paula Souza Filho, esclarece que a crise econômica tem motivado a redução de custos e a priorização de materiais nacionais pelas empresas que atuam na cidade.

Já Pirapozinho registrou um considerável aumento em suas exportações, que movimentaram neste ano US$ 26.810.083 contra os US$ 12.356.535 do período anterior. "Isso é muito importante, pois quanto mais as empresas da cidade vendem externamente, melhor é a arrecadação do município", declara o chefe de tributação do Executivo municipal, Vagner de Lima Carvalho. A força da cidade está na exportação de carnes, e essências aromáticas, de acordo com o profissional.

 

Veja também