Vereador explica demora da ponte

Toninho Moré

COLUNA - Toninho Moré

Data 18/03/2022
Horário 03:33

O vereador Tácito Alexandre (DEM) explicou na sessão de segunda-feira (14), na Câmara Municipal de Presidente Venceslau, o motivo pelo qual o Estado ainda não iniciou as obras de reparo da ponte sobre o Córrego do Veado na Estrada Vicinal da Aymoré. A mesma está interditada há 48 dias desde as chuvas do dia 30 de janeiro, que danificaram sua cabeceira. 

VICE-GOVERNADOR ANUNCIA REFORMA DA PONTE
Quando da vinda do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) em Presidente Epitácio, no dia 18 de fevereiro, as prefeitas de Presidente Venceslau e Caiuá solicitaram ao mesmo que desse ordem para arrumar a ponte com dinheiro do Estado. Ele o fez. Prometeu que iniciaria as obras de maneira imediata através de um aditivo para a empresa que realiza o recapeamento da estrada, que ainda tem o contrato do serviço em vigor. 

VEREADOR RECEBE INFORMAÇÃO POR TELEFONE
O vereador Tácito Alexandre fez pronunciamento dizendo que somente na tarde de segunda-feira (14) é que foi feito o “autorizo” e a documentação do aditivo seria enviada para o Diário Oficial. Também que foi a prefeita Bárbara Vilches (PV) que o informou sobre este fato através de um telefonema. 

OUVI O ÁUDIO CITANDO “IRMÃS” DE ANASTÁCIO 
É de assustar os áudios que correram pela internet citando as “irmãs”, ou seja, as freiras de Santo Anastácio, no caso do aluguel de um espaço no Educandário São José para políticos do PT. Pessoas ligadas ao bolsonarismo fizeram queixas sobre a atitude delas, como se fosse proibido atender alguém do PT na cidade. Coisa ditatorial. Bem esquisito para quem prega ideais de democracia.

EDUCANDÁRIO SÃO JOSÉ 
O Educandário São José é uma referência de trabalho em Santo Anastácio e região. Atende cerca de 230 crianças e precisa do auxílio de todos. Quem quer ajudar a entidade precisa se despir de valores políticos, religiosos e individuais.   

POUPATEMPO EM VENCESLAU 
Está aberta desde ontem a unidade do Poupatempo em Presidente Venceslau. Fica na Travessa Tenente Osvaldo Barbosa, centro da cidade, prédio que já abrigou a Nossa Casa e Banco do Brasil. A edificação foi revitalizada para receber o programa.

O QUE É POUPATEMPO? 
Conforme o site do Programa Poupatempo, as unidades montadas em diversas cidades têm o objetivo de facilitar o acesso dos cidadãos às informações e aos serviços públicos em São Paulo. Isso porque o Poupatempo reúne empresas e órgãos públicos prestadores de serviços, que realizam um atendimento mais rápido e eficiente. O setor de água e esgoto de Presidente Venceslau montou um ponto de atendimento no local. 

APREENSÃO DE ARMAS EM PIQUEROBI 
Nesta quinta-feira (15) foi realizada uma operação conjunta envolvendo o efetivo da Companhia de Força Tática do 42º BPM/I e a Polícia Civil (Deinter-8), no município de Piquerobi, tendo como objetivo o cumprimento de mandados de busca e apreensão. Quatro armas com porte ilegal foram encontradas pelos policiais. 

DUAS PROPRIEDADES RURAIS 
As armas estavam em duas propriedades rurais. Além delas foram encontradas munições. Dois homens foram conduzidos ao Plantão de Polícia Judiciária, e autuados em flagrante por posse irregular de arma de fogo, e arbitrada fiança no valor de R$ 500 para cada um, que, após o pagamento, foram liberados. 

MOVIMENTO CAUSOU CURIOSIDADE
Com o movimento de várias viaturas na cidade e presença de policiais na delegacia, os boatos rapidamente se espalharam pelas redes, com a suspeita de que tinham detido o autor do homicídio de 15 de novembro do ano passado do vereador Cícero Lucas da Silva, o “Pitoco”. Não foi nada disso. Não há informações da polícia sobre o andamento das investigações deste assassinato. 

VAZAMENTOS NÃO CESSAM 
Impressionante o número de vazamentos de água na área central de Presidente Venceslau. Todos os dias a gente nota a movimentação das retroescavadeiras trabalhando para abrir valas na área central da cidade. O problema é sério, e o que já foi gasto com conserto nestas últimas décadas dava para renovar totalmente o encanamento deste perímetro. 

PRÁTICA CONTINUA A MESMA 
Também não há inovação na prática de manutenção destes vazamentos. As valas são abertas com uma máquina pesada e em poucos minutos se faz o conserto. Após, a terra é jogada de volta e fica lá até passar por compactação própria. Depois de algum tempo, os homens voltam para tapar e colocar um pavimento “meia boca”, sempre com um pequeno desnível que faz a gente lembrar do serviço para o resto da vida.

Veja também