Veterinário, que prestava serviços ao CCZ, é autuado em R$ 21 mil por maus-tratos em PP; contrato com Prefeitura será rompido

No interior da clínica, dois cães agonizavam devido ao estado crítico de cinomose e mais quatro estavam presos em alas separadas, além de um gato, onde todos estavam em ambiente impróprio, com muitas fezes e urina

PRUDENTE - CAIO GERVAZONI

Data 31/03/2022
Horário 11:44
Foto: Reprodução/Polícia Ambiental
Policias constataram que dois cães agonizavam devido ao estado crítico de cinomose canina - doença infectocontagiosa aguda que pode levar a morte do animal caso não seja tratada
Policias constataram que dois cães agonizavam devido ao estado crítico de cinomose canina - doença infectocontagiosa aguda que pode levar a morte do animal caso não seja tratada

Um médico veterinário, de 38 anos, foi autuado nessa quarta-feira por maus-tratos a sete animais domésticos em uma clínica veterinária na Vila Tazitsu, em Presidente Prudente. De acordo com a Polícia Militar Ambiental, o profissional prestava serviços ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Após denúncia de que o crime estaria sendo cometido no local acima citado, uma equipe policial foi até o estabelecimento realizar a fiscalização. Em um primeiro momento, ao ser solicitada a entrada da Polícia Ambiental, o veterinário, proprietário do local, negou a entrada dos agentes. Foi então solicitado o apoio de mais uma equipe da Polícia Ambiental e de equipes do Policiamento Territorial, sendo, assim, autorizada a entrada para a fiscalização.

No interior da clínica, os policias constataram que dois cães agonizavam devido ao estado crítico de cinomose canina - uma doença infectocontagiosa aguda que pode levar a morte do animal caso não seja tratada -  e mais quatro cachorros estavam presos em alas separadas, além de um gato, onde todos estavam em ambiente impróprio, com muitas fezes e urina. Conforme indica a Polícia Ambiental, o local esteva com forte cheiro e muito sujo, inclusive, com panos ensanguentados jogados pelo chão. Mesmo com a presença das equipes, o envolvido tentou limpar o local com um pano molhado.

Ao todo foram constatados maus-tratos em seis cachorros e um gato. Devido aos fatos, o veterinário recebeu um auto de infração ambiental por infringir o artigo 29 da Resolução SIMA 005/2021.

Os animais foram recolhidos e encaminhados ao CCZ. O envolvido foi encaminhado à delegacia Participativa de Presidente Prudente onde foi ouvido, sendo que tal órgão apurará o crime de maus tratos.

 Rompimento de contrato

Em nota, Prefeitura de Presidente Prudente, por meio do Centro de Controle de Zoonoses, informou “que que já havia iniciado o processo de rompimento do contrato com a clínica antes mesmo da denúncia apresentada pela Polícia Ambiental. Agora, com o registro do boletim de ocorrência e a multa aplicada pela PM, a prefeitura tem subsídio pra romper imediatamente o contrato”.

*Matéria atualizada às 17h48 para a retificação do bairro onde a clínica funciona. Conforme apurado pela reportagem, o estabelecimento fica localizado na Vila Tazitsu.

Reprodução

 

 

 

Veja também