Vicentini Gomez leva "O Inventor de Estórias" para escolas de Prudente

Por enquanto, segundo o ator, o espetáculo será apresentado, a partir da primeira semana de abril, apenas em instituições de ensino particulares

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 22/03/2018
Horário 08:39
Divulgação | Após 20 anos em espetáculos para adultos, Vicentini aceitou desafio para atuar para crianças
Divulgação | Após 20 anos em espetáculos para adultos, Vicentini aceitou desafio para atuar para crianças

Gente da gente, o ator Vicentini Gomez, que leva o nome de Presidente Prudente, por meio de centenas de personagens que já viveu no teatro, na televisão e no cinema - depois de cumprir temporada em agosto e setembro de 2017 no Teatro Ruth Escobar em São Paulo, outubro e novembro no Sul do e Nordeste do Brasil - traz para o quintal a comédia infantil “O Inventor de Estórias”. Por enquanto, segundo ele, será apresentado apenas nas instituições de ensino particulares e havendo interesse poderá também futuramente ser encenado nas instituições públicas municipais e estaduais.

Vicentini diz que depois de longos 20 anos se dedicando aos espetáculos para adultos, lotando teatros no Brasil e em diversos países da Europa e América do Sul, aceitou o desafio de voltar ao teatro para crianças. Segundo ele, a proposta desta temporada é ser realizada como os histriões medievais, na commédia Dell´arte, dentro de cada escola, em pátios, teatros, salas, ginásios de esportes.

“Estou envolvido na produção do filme “Justiça, uma história” que será lançado ainda este ano, e em paralelo, na primeira semana de abril estou aqui na minha terra natal com o espetáculo. Na segunda semana ainda não fechei e, na terceira e quarta estarei em Maceió [AL] e Recife [PE]. No início de maio volto para o interior de São Paulo”, expõe o ator.

O ator explica que em “O Inventor de Estórias” ele representa José, ou simplesmente Zé. Um cidadão brasileiro. E quantos Josés existem Brasil afora hein?! Aliás, pelo mundo inteiro! Pois bem, na história diz que um dia ele está voltando para casa e se sentindo cansado resolve parar para descansar em uma praça. Ele adora praças. E ali ele encontra um livro.

“Esse insight eu vi em várias cidades, inclusive aqui em Prudente, com uma campanha em que as pessoas largavam livros nos bancos das praças. No próprio Quiosque do Centro Cultural Matarazzo, ficam exemplares que as pessoas podem pegar e levar para casa. Ou seja, o espetáculo mostra a importância dos livros na vida da gente. A importância de trocá-los com outras pessoas ao invés de guardá-los na estante ou em prateleiras em casa”, explana o ator.

 

Mundo afora

Ao encontrar o livro, Zé fica empolgado para conhecer o mundo que conta o livro. E ele chega em casa e resolve que vai conhecer o mundo. Pega a sua mochila e sai. E conhecendo o mundo ele conhece histórias do coração, que ele ouviu contar, que alguém contou para ele, de outros livros que ele leu. As histórias vão se multiplicar na boca do Zé.

Aventureiro e curioso, o Zé se envolve em muitas enrascadas, deixando crianças e adultos curiosos para entender como ele se embaraça em tais aventuras, e encantados com a magia de como se livra de tantas encrencas.

“Diversas histórias fabulosas passam pela narrativa do Zé, que vai afirmar como verdadeiras todas as histórias inventadas. Todas contadas com humor e emoção destas chegadas e partidas. O Zé afirma ao primeiro que duvidar dos seus causos: ‘’Mentira? Só diz quem não viveu, e eu vivi. São verdades verdadeiras e eu conto porque conheço os mistérios dessas andanças’. E ele termina dizendo que ‘O importante é que existe amanhã e é pra lá que eu vou’”, conta Vicentini.

 

“Esse espetáculo foi concebido como os histriões medievais, como os cômicos medievais que faziam os espetáculos em praças públicas, nos circos, nas casas das pessoas, em uma tenda, embaixo das árvores, como acontece em Paris”

Vicentini Gomez,

ator

 

Em cena

Vicentini Gomez vive e convive com vários personagens, além do protagonista, destilando seu humor e talento pelas lendas urbanas e pelo folclore. A peça explora as infinitas possibilidades dos causos e das lorotas, provocando e convidando os pequenos a viajar com as emoções, os sentimentos e até os medos do protagonista.

“É um espetáculo que exerço todas as minhas qualidades, meus atributos nas artes cênicas, inclusive aquelas que não sei fazer direito e que me arrisco, que é cantar. Mas, como o público me ajuda eu acho que não me saio tão mal [risos], então está bacana. Está legal. E o espetáculo agrada muito todas as faixas etárias”, ressalta.

 

Por que nas escolas?

Vicentini diz que resolveu apresentar o espetáculo nas escolas, para o ensino fundamental 1, porque é mais barato para todo mundo. Começo a perceber que o ônibus para transporte dos alunos até o teatro é mais caro do que o preço do ingresso.

“Esse espetáculo foi concebido como os histriões medievais, como os cômicos medievais que faziam os espetáculos em praças públicas, nos circos, nas casas das pessoas. Onde tivesse uma tenda, uma possibilidade embaixo das árvores, como acontece em Paris, ele tem essa perspectiva. E todo processo da commédia Dell´arte é a base da minha formação como artista, como ator. O improviso, a irreverência é uma coisa que eu tenho, que sempre trabalhei. Então o espetáculo conta bastante sobre isso”, destaca Vicentini.

 

Um pouco de Vicentini

Vicentini Gomez é ator, dramaturgo e cineasta. Tem 40 anos de carreira, diversos prêmios no cinema, teatro e TV, como o Mambembe, Apetesp e o de melhor filme da Jornada de Cinema da Bahia, entre outros. Seu filme “Porto das Monções” vem sendo exibido em congressos e faculdades de história de várias cidades do país. Com seus espetáculos teatrais já fez turnês pela Europa e América do Sul. Seu maior sucesso foi a comédia “Confidências de um Espermatozóide Careca”, que circulou pelo Brasil por 15 anos consecutivos. Na TV, atuou em 22 telenovelas e séries, sendo alguns personagens marcantes como Serjão, o sequestrador atrapalhado de Avenida Brasil, e Delegado Cavalcante, em Joia Rara (prêmio Emmy de Melhor Telenovela, em 2014), ambas na Rede Globo. Mais recentemente, interpretou o italiano Giuseppe Cavichioli, na novela “Cúmplices de um Resgate”, no SBT.

Suas produções cinematográficas foram classificadas em mais de 50 festivais de cinema e vídeo no Brasil e exterior. Seu último longa narrou “História & Estórias” celebrando os 100 anos de Presidente Prudente. Vicentini foi elogiado em várias críticas de diversos jornais impressos, inclusive neste diário.

 

FICHA TÉCNICA

Espetáculo: “O Inventor de Estórias”

Texto e interpretação: Vicentini Gomez

Direção: Maximiliana Reis

Trilha sonora: Michel Vicentine

Figurino: Madalena Machado

Concepção cênica: Vicentini Gomez

Realização e produção: Palha & Cia - Casa de Criação

Veja também