Vírus Americano

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor da caipirinha e da caipiríssima

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 22/10/2020
Horário 05:31

O presifake que "governa" os EUA, o monstro Trump, não perde uma oportunidade para atacar a China e, claro, afirmar que o coronavírus é o vírus chinês. Alguns energúmenos sabujos, incluindo jornalistas amestrados, fazem coro com o presifake, que deve perder a eleição em 3 de novembro.
Já que é assim, reservo-me o direito e até o esquerdo de lembrar que o vírus da gripe espanhola não era europeu, asiático ou africano. O "trem" era americano. Sim, o vírus da gripe espanhola, pandemia erroneamente chamada assim, surgiu nos EUA.
Portanto, era o vírus americano. Tropas americanas foram enviadas à Europa durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e soldados portadores do vírus contaminaram muita gente. A gripe tornou-se uma pandemia.
Ao menos 50 milhões de pessoas morreram mundo afora vítimas dessa doença que de espanhola não tinha nada. No Brasil, morreram cerca de 35 mil pessoas. Não tenho informação precisa, mas presumo que a denominação gripe espanhola diz respeito ao primeiro país europeu atingido, no caso, a Espanha.
E a pandemia de Covid-19 está cada vez mais politizada e estou perplexo com a decisão do Bolsonaro de cancelar o acordo com a China para a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac. 
Isso é uma monstruosidade, como também é monstruosa a atitude de parte do "gado" de fazer campanha contra a obrigatoriedade de imunização.
Anticomunismo nessa hora grave? Me poupem! Até uma vacina desenvolvida por cientistas nazistas, desde que seja eficaz, seria bem-vinda. Aliás, dane-se essa bobagem de procedência da vacina. O importante é que seja eficaz. 
Atualmente 135 vacinas estão sendo testadas e vamos torcer para que muitas delas sejam eficientes. Tomara que todas sejam aprovadas e, repito, não interessa o país de origem. Pode ser até do reino de Abilan Del Quiz. Funciona? É o que interessa! O resto é conversa pro "gado" dormir.

DROPS DO BARÃO DE ITARARÉ

Quando pobre enfia a mão no bolso só tira os dedos.

Os calos são produzidos por sapatos de qualquer cor.

O Pão de Açúcar deve ter gosto de terra. 

Entre... sem bater.
(obs.: recado à polícia em caso de invasão do jornal "A Manha", de propriedade do Barão)

Veja também