Voto consciente

OPINIÃO - Walter Roque Gonçalves

Data 27/06/2020
Horário 04:52

As eleições de 2020 estão aí, serão mais de 60 mil cargos disputados, onde o poder de decisão é do cidadão. O primeiro e segundo turnos estão agendados para os dias 15 e 29 de novembro, respectivamente. Querendo ou não se envolver na política, é importante lembrar que ela afeta a vida de todos, por isto o voto consciente é arma neste momento. É como dizia Arnold Toynbee: “O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam”.

Da mesma forma que há péssimos profissionais das mais diversas áreas, também existem políticos ruins. Contudo, há pessoas de bem em todas as profissões, inclusive políticos que se lançam na missão para trabalhar para o bem comum e pela coletividade. Para decidir o voto de forma consciente, atente-se à história de vida de cada candidato, condutas na vida privada e frutos gerados na comunidade. Desta maneira, poderá direcionar melhor o voto para aqueles candidatos que representam melhor a sua forma de ser e pensar. E, lembre-se de avaliar o partido e a coligação.

Cabe a cada um de nós avaliar criticamente as notícias antes de passá-las adiante e combater esta praga chamada fake news

Atenção às notícias falsas, também conhecidas como fake news, são uma praga com poder de destruição tão grande quanto às nuvens de gafanhotos que ameaçam o nosso país neste momento. O combustível desta guerra da desinformação está na polarização política, essa motivação aliada a recursos tecnológicos permite criar centenas de perfis-robôs para conferir falsa credibilidade a notícias mentirosas, isto torna tudo ainda mais melindroso.

O combate à desinformação é parte fundamental do voto consciente e começa na ponta dos dedos de cada eleitor. Cabe a cada um de nós avaliar criticamente as notícias antes de passá-las adiante e combater esta praga chamada fake news. Portanto, autoconhecimento, o combate às fake news, pesquisas da vida pregressa dos candidatos, dos partidos e coligações podem transformar a realidade política que vivemos para 2021. A arma é o voto consciente.

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também