​O Espadachim, um cronista que só pega no tranco.

Conselhos de Buda para Tempos Difíceis

OPINIÃO - Sandro Villar

Data 18/05/2020
Horário 11:26

Com o mundo no supercaos, numa situação de fazer vaca não reconhecer o bezerro e cobra cega enxergar, talvez a mensagem serena de Buda possa nos confortar nestes tempos difíceis. Buda escreveu 84 mil frases ou aforismos, segundo o bispo Saito, do Templo Nissengi, de Presidente Prudente. Todos são ensinamentos úteis e, se aplicados no cotidiano, nos ajudam a viver melhor.

 Ódio é um tema recorrente nos aforismos budistas. Como tem até gabinete do ódio no Brasil atual, onde o ódio se espalha mais do que a pandemia de Covid-19, transcrevo considerações de Buda sobre o assunto. "O ódio não acaba com o ódio. O que acaba com o ódio é o amor", disse ele.

 É o equivalente ao célebre "Amai-vos uns aos outros", de Jesus Cristo. Dizem que "odiar é como beber água salgada, a sede aumenta mais". É uma frase budista, mas não sei se o autor é o Buda. Ainda de acordo com Buda, "a melhor maneira de nos afastarmos de todo o ódio é espalhar o amor por onde passamos". Enfim, devemos deixar um rastro de amor por onde passamos.

 A raiva também foi comentada por Buda até com um certo toque de humor. "Guardar raiva é como segurar um carvão em brasa com a intenção de atirá-lo em alguém. É você que se queima". Perfeito, a raiva e o ódio envenenam a alma, enquanto os agrotóxicos nos alimentos envenenam o corpo.

 Já que citei alimentos, Buda também falou de saúde, observando que "a saúde é o maior presente e o contentamento a maior riqueza". Saudável e feliz. Ainda na mesma linha de raciocínio, ele disse que "estamos neste mundo para viver em harmonia".

 Se entendi direito e esquerdo, Buda não via com bons olhos esse negócio de competição pela sobrevivência. Basta ler a frase a seguir: "Aqueles que sabem não lutam entre si". É o oposto da máxima de que concorrente bom é concorrente morto. Sem essa de briga de foice no escuro por um lugar ao Sol. Sou mais um lugar à Lua.

 A questão do apego excessivo também mereceu um comentário: "A raiz do sofrimento é o apego". Certo! Àqueles que se preocupam demais, Buda tem um conselho: "Não antecipe preocupações". Buda também observou que a verdade sempre vem à tona: "Três coisas não permanecem ocultas: o Sol, a Lua e a verdade".  Verdade verdadeira esta do mestre. Te cuida, Queiroz!

 Outro assunto legal é a capacidade. Acho que ajuda os indecisos, enfim, os que titubeiam demais e não mostram o talento que possuem talvez por timidez excessiva. "É capaz quem pensa que é capaz", observou. É como dizia o Jorge Fernando: "Vai lá e brilha".

Quando se trata de Buda, o tema sabedoria sempre está presente. "Um louco é conhecido por suas ações. Um sábio também", afirmou Buda. É isso mesmo. No momento, o Brasil parece carente de sábios e os loucos mandam cada vez mais, e alguns são mundialmente conhecidos por suas ações deletérias, inimagináveis até há pouco tempo atrás.

 

DROPS
A virtude está no meio.
(Buda)
Seja pacifista e convide pro mesmo jantar o Mito Messias e o Doria.
Pandemia, furacão e Duterte. Coitados dos filipinos.
Estamos todos na mesma gôndola. Será?  

Veja também