​​​​​​​Senso, com e bom

  • 16/02/2020 07:02
  • Sandro Rogério dos Santos

Quando a orquestra do príncipe Shuan, do reino de Chi, dava um concerto de flauta, era possível somar até trezentos os flautistas que tocavam em uníssono. Ao saber disso, um intelectual, chamado Nanguo, apresentou-se ao príncipe e solicitou um lugar na orquestra. O homem não sabia tocar flauta, mas o príncipe impressionou-se com ele, e o acabou contratando para ganhar um salário excelente. Tudo andava bem, até que, subitamente, faleceu o príncipe Shuan. Foi sucedido no trono pelo príncipe Min, que gostava muito dos solos de flauta. Ao saber disso, o intelectual Nanguo fugiu precipitadamente do reino. [Yan Fei Tzu]

Quando muita gente diz a mesma coisa deve-se desconfiar. Sempre existe no meio alguma pessoa que não sabe tocar a flauta. Essa história ajuda a pensar sobre como o ‘efeito manada’ prejudica a convivência sensata entre as pessoas. Enquanto todos dizem a mesma coisa, tudo bem, sem problemas, é isso mesmo. Quando alguém ousa questionar essa ou aquela informação ou quando destaca outra opinião, tem-se a dificuldade do diálogo e mesmo da convivência pacífica.

Em tempos de internet, com a ‘cultura do cancelamento’ [um boicote virtual] em franca expansão, algumas ideias do escritor e filósofo Umberto Eco podem ser úteis. Ao Diário de Notícias, 2015: “O problema da internet é que produz muito ruído, pois há muita gente a falar ao mesmo tempo. Faz-me lembrar quando na ópera italiana é necessário imitar o ruído da multidão e o que todos pronunciam é a palavra ‘rabarbaro’. Porque imita esse som quando todos repetem ‘rabarbaro rabarbaro rabarbaro’, e o ruído crescente da informação faz correr o risco de se fazer ‘rabarbaro’ sobre os acontecimentos no mundo”.

Após uma cerimônia na Universidade de Turim, 2015: “as redes sociais dão o direito de falar a uma legião de idiotas que antes só falavam em um bar depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a humanidade. Então, eram rapidamente silenciados, mas, agora, têm o mesmo direito de falar que um prêmio Nobel. É a invasão dos imbecis”. Por fim, no The New York Times, 2007: “Populismo midiático significa apelar diretamente à população por meio da mídia. Um político que domina bem o uso da mídia pode moldar os temas políticos fora do parlamento e até eliminar a mediação do parlamento”.

Ninguém deve ser censurado. As pessoas devem ser estimuladas a participarem da engrenagem democrática. E que se ofereçam a elas condições de estudo e informação para que não se deixem levar por instintos primitivos a tocar a flauta na orquestra de único instrumento. Sem censura, mas com bom senso.

Seja bom o seu dia e abençoada a sua vida. Pax!!!

 

 

 

ÚLTIMAS DO AUTOR

#RezemosJuntos

  • 29/03/2020 04:38

Ficar em casa

  • 22/03/2020 04:08

Esperança

  • 15/03/2020 06:45
Sandro Rogério dos Santos

Sandro Rogério dos Santos

Sandro Rogério dos Santos é pároco do Santuário Diocesano Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, situado no Jardim Maracanã, em Presidente Prudente.

Contato: padre@santuariosantateresinha.com

PUBLICIDADE