Civil prende três por usarem mercado como ponto de tráfico

Estabelecimento em Presidente Prudente aumentou as vendas durante a pandemia devido ao fornecimento de cocaína

PRUDENTE - GABRIEL BUOSI - Da Redação

Data 23/05/2020
Horário 09:13
Cedida | Ação resultou na apreensão de 24 embalagens de cocaína Foto: Cedida | Ação resultou na apreensão de 24 embalagens de cocaína

Durante investigações, a DEIC (Divisão Especializada de Investigações Criminais) de Presidente Prudente constatou que um mercado da cidade, em pleno funcionamento no Jardim Tropical, teria aumentado as vendas durante a pandemia da Covid-19 por fornecer, além dos produtos essenciais à população, cocaína embalada entre as mercadorias. Dois funcionários e o proprietário do local foram presos.

Conforme a corporação, a ação dos policiais resultou na apreensão de 24 embalagens de cocaína – como se fossem produtos lícitos – ocultadas em pontos estratégicos do comércio para fácil distribuição, bem como a quantia de R$2.650 e um revólver. “A apreensão da arma de calibre ponto 45 não é usual na região, dado o calibre diferenciado”.

Os policiais civis apuraram que a droga era reposta durante todo o dia por dois funcionários da empresa, servindo aos clientes que realizavam o regular pagamento no caixa. Nenhum cliente-usuário foi detido no momento da ação.

Além dos dois funcionários presos, um de 38 e outro de 43 anos, a Polícia Civil levou para prisão o proprietário do mercado, homem de 27 anos de idade, determinando a autoridade policial o fechamento administrativo do estabelecimento. “Durante o Inquérito Policial a delegada responsável pelas investigações irá representar pela cassação dos alvarás perante as Fazendas Públicas Municipal, Estadual e Federal”.

Os homens foram presos por associação ao tráfico e tráfico de drogas e serão encaminhados para a Cadeia Pública de Presidente Venceslau.

Veja também