Filmes e séries são uma boa opção de lazer na quarentena

Horas vagas causadas pelo isolamento social contra a Covid-19 têm feito muita gente passar mais tempo em frente às telinhas da TV ou até do computador

VARIEDADES - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 18/04/2020
Horário 05:40
Cedida - Maria Clara tem passado horas em frente ao notebook para distrair-se com a saga “Harry Potter” Foto: Cedida - Maria Clara tem passado horas em frente ao notebook para distrair-se com a saga “Harry Potter”

A quarentena nos impõe limites necessários. Estando mais tempo em casa, mesmo aqueles que mantêm suas funções em home office, ou que continuam estudando de maneira EAD (Ensino a Distância), nos tempos em que podiam fazer passeios ou um happy hour, precisam encontrar outras formas de distrair-se e, até, esquecer, por alguns instantes, a realidade dura pela qual passa o Brasil e o mundo.

Este repórter que vos fala, cinéfilo de carteirinha, sabe bem como as obras audiovisuais, filmes e séries, além de proporcionar momentos de lazer neste tempo solitário, são, a exemplo dos livros, capazes de enriquecer o repertório com conteúdos sociais e educativos. A esperança é que a humanidade atravesse este deserto e chegue ao oásis melhor do que quando iniciou o caminho.

Por falar em dificuldade, resiliência, justiça e esperança, permito-me, de cara, indicar alguns títulos interessantes para a quarentena. Mais recente “O Poço” (2019), da Netflix, tem chamado a atenção de grande público, provocando paixão em uns e ódio em outros. Um mais antigo, “Um sonho de Liberdade (1994)”, Warner Bros., é reconhecido com um dos melhores daquela década ao contar a história de um homem condenado a prisão perpétua por assassinatos que não cometeu. Bom, mas vale a pena ouvir indicações de outras pessoas, pois é tempo de ficar em casa, mas sair da bolha.

AUDIOVISUAIS

COMO LAZER

A estudante Maria Clara Catuchi, 14 anos, afirma que tem passado mais tempo, durante o isolamento social, em frente ao computador. “Minha quarentena está sendo muito produtiva na parte de aprendizado e leitura de coisas novas, e também os filmes e séries, que são minha principal fonte de entretenimento”, pontua.

Ela, entusiasta dos filmes de fantasia, ficção científica e comédia, afirma que nestas últimas semanas, tem “maratonado” a saga “Harry Potter”, da qual é muito fã. Tem assistido também à série “Shadowhunters”, que mistura ação e fantasia em distopia sobre anjos e demônios.

“MINHA QUARENTENA ESTÁ SENDO MUITO PRODUTIVA NA PARTE DE APRENDIZADO E LEITURA DE COISAS NOVAS, E TAMBÉM OS FILMES E SÉRIES, QUE SÃO MINHA PRINCIPAL FONTE DE ENTRETENIMENTO”

Maria Clara Catuchi

“Sempre aprendemos alguma coisa com o que assistimos, seja para escola ou até mesmo para a vida. Acho que esse é um dos motivos para eu gostar tanto do mundo do cinema, além de ser também um refúgio para as pessoas nesse momento em que vivemos. Desde pequena assisto filmes e séries e agora posso dedicar um pouco mais do meu tempo para isso”, ressalta a jovem.

“Confesso que já estou um pouco cansada das telas”, revela a estudante de Medicina, Lara Miranda Batista Vilhegas, 20 anos, que apesar de gostar muito do cinema, já se sente saturada de fazer boa parte das atribuições do dia a dia em frente a um computador. Ela, que continua a estudar à distância, como várias outras pessoas, tem preferido dedicar-se à leitura a suportar por muito tempo a luminosidade do celular.

De qualquer forma, ela segue acompanhando uma série, um romance com conteúdo mais leve (para livrar-se das pressões do isolamento), e cheio de aspectos sociais relevantes: “Anne with an E”.

 

 

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também